Preso na Lava Jato, ex-deputado André Vargas ganha liberdade condicional

Fernando Garcel

andré vargas, operação lava jato, lava jato, multa, recurso, trf4, trânsito em julgado, prisão em segunda instância

Preso desde 2015, o ex-deputado federal André Vargas, condenado no âmbito da Operação Lava Jato, deixa a carceragem do Complexo-Médico Penal em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A decisão é da juíza Luciani de Lourdes Tesseroli Maronezi, da 2ª Vara de Execuções Penais de Curitiba.

A liberdade acontece após o cumprimento de mais de um terço da pena, apresentar bom comportamento na prisão e estar quitando, de forma parcelada, com o valor de pouco mais de R$ 1,1 milhão estabelecido na sentença, referente aos prejuízos causados à Petrobras.

De acordo com a juíza responsável pelo caso, Vargas tem direito do benefício por ter cumprido os requisitos previstos na legislação, como comportamento satisfatório durante o cumprimento da pena e bom desempenho no trabalho destinado aos detentos.

Ao deixar a prisão, André Vargas deverá cumprir regras estabelecidas pela Justiça para manter o benefício, como proibição de sair da cidade de domicílio e não sair de casa após às 23h.

“Em acertada decisão judicial, André Vargas obteve livramento condicional e deixou o complexo médico penal após o cumprimento de todos os requisitos legais e inúmeras demandas judiciais opostas em face das lacunas do sistema de execução penal”, comenta a advogada de Vargas, Nicole Trauczinski.

Em dezembro de 2014, o mandato de André Vargas foi cassado pela Câmara dos Deputados. Os parlamentares decidiram retirar seu mandato pelo envolvimento em negócios com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na Lava Jato, por participação no esquema de desvios em obras da Petrobras.

Com informações da Agência Brasil

Previous ArticleNext Article