Política
Compartilhar

Kassab diz que não há mágoa com Alckmin e que PSD terá candidato próprio em 2022

O presidente do PSD (Partido Social Democrático), Gilberto Kassab, declarou hoje (21) que o partido terá candidatura pró..

Redação - 21 de dezembro de 2021, 21:45

*ARQUIVO* SAO PAULO/ SP, BRASIL, 05-11-2018: O governador eleito Joao Doria anuncia Gilberto Kassab na casa civil e Rodrgio Garcia, eleito vice, na secretaria de governo.   (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
*ARQUIVO* SAO PAULO/ SP, BRASIL, 05-11-2018: O governador eleito Joao Doria anuncia Gilberto Kassab na casa civil e Rodrgio Garcia, eleito vice, na secretaria de governo. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

O presidente do PSD (Partido Social Democrático), Gilberto Kassab, declarou hoje (21) que o partido terá candidatura própria nas eleições presidenciais em 2022. O posicionamento vem em meio às especulações sobre a filiação de Geraldo Alckmin, que saiu do PSDB e era cotado para disputar o cargo de governador de São Paulo. No entanto, a oferta para ser vice na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva afastou Alckmin do PSD neste momento.

"Nenhuma mágoa com o ex-governador porque nós o procuramos e oferecemos apoio. Ele acabou mudando a posição, dando a preferência ao convite que tem recebido do PT e de algumas alianças em torno do Lula para que avalie ser candidato a vice. Portanto, vamos agora procurar um outro caminho, o caminho de uma candidatura própria", afirmou Kassab à CNN Brasil.

Vale ressaltar que o presidente do PSD já definiu que não haverá apoio ao ex-presidente Lula no primeiro turno, apesar de não descartar apoio caso o petista confirme a liderança das intenções de votos que mostram as recentes pesquisas eleitorais. Segundo apuração de Julia Dualibi, do G1, Lula diz que gostaria de Alckmin no PSD, só que negocia a ida do ex-tucano para o PSB.

"Nós temos que construir uma democracia onde tenhamos menos partidos. Cada partido com uma identidade, com uma proposta, cada partido que mostre para a opinião pública por que existe. Depois, se perder as eleições, vai fiscalizar. Se ganhar, vai ganhar junto com o vitorioso", completou Kassab.

O principal nome da candidatura do PSD é o senador Rodrigo Pacheco (MG), presidente do Senado.