Política
Compartilhar

PT aciona Procuradoria Eleitoral por propaganda antecipada de motociata bolsonarista

O PT já protocolou diversas representações ao TSE contra Bolsonaro por campanha eleitoral antecipada após participações em motociatas em Goiás, Mato Grosso, Paraná e São Paulo.​

Fábio Zanini - Folhapress - 29 de abril de 2022, 10:40

Foto: Isac Nóbrega/PR
Foto: Isac Nóbrega/PR

O diretório paulista do PT, presidido pelo ex-ministro do Trabalho Luiz Marinho, acionou a Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo para denunciar possível campanha eleitoral antecipada em motociata de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) marcada para 22 de maio, com trajeto entre Franca (SP) e Cássia (MG).

Além de Bolsonaro, foram convidadas figuras ligadas a ele, como Carla Zambelli (PL), Tarcísio de Freitas (Republicanos), Marcos Pontes (PL) e Ricardo Salles (PL), todos pré-candidatos das eleições de outubro. A motociata também promete distribuição de brindes, o que é vedado em campanhas eleitorais e o PT pede que seja investigado.

A peça aponta que a preparação do evento já conta com considerável estrutura, tendo site oficial e divulgação massiva por meio de vídeos no YouTube.

"A montagem de um verdadeiro palanque eleitoral em período vedado fica nítida. Todo este planejamento está sendo irrigado por recursos desconhecidos, voltado a atividades que gerarão benefício eleitoral de Jair Bolsonaro, Tarcísio de Freitas e demais correligionários", diz o material.

No material de divulgação, é indicada uma chave Pix para recebimento de doações, o que, segundo a denúncia do PT-SP, pode implicar em abuso de poder econômico.

O PT-SP pede que a Procuradoria Regional Eleitoral acompanhe a realização do evento com atenção para indícios de ilícitos eleitorais de propaganda eleitoral extemporânea, abuso de poder econômico e eventual crime eleitoral.

O PT já protocolou diversas representações ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contra Bolsonaro por campanha eleitoral antecipada após participações em motociatas em Goiás, Mato Grosso, Paraná e São Paulo.​