Política
Compartilhar

PT confirma Lula candidato à presidência com Alckmin de vice

A convenção partidária nacional do partido foi realizada durante a manhã, em São Paulo, sem a presença do presidenciável, que está no Recife.

Redação - 21 de julho de 2022, 12:00

(Foto: Claudio Gomes/Onzex Press e Imagens/Folhapress)
(Foto: Claudio Gomes/Onzex Press e Imagens/Folhapress)

O PT (Partido dos Trabalhadores) confirmou nesta quinta-feira (21) a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República. Ele terá como vice o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do PSB. Os dois já foram adversários políticos e disputaram o segundo turno das eleições presidenciais, em 2006.

A convenção partidária nacional do PT foi realizada durante a manhã, em São Paulo, sem a presença do candidato, que está no Recife.

O nome de Geraldo Alckmin para candidato à vice-presidência foi aprovado em abril e referendado ontem (20) em um encontro do partido. 

Além da indicação da chapa Lula-Alckmin à Justiça Eleitoral, a convenção oficializou a federação partidária "Brasil da Esperança", formada por PT, PV e PCdoB, que fará coligação com o PSB, o Solidariedade e a federação partidária formada por PSOL e Rede Sustentabilidade.

Os partidos têm até o dia 5 de agosto para registrar no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) as candidaturas para as eleições de 2 de outubro.

TRAJETÓRIA DE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, CANDIDATO DO PT À PRESIDÊNCIA DO BRASIL

Luiz Inácio Lula da Silva tem 76 anos e nasceu em Garanhuns, agreste de Pernambuco. Foi torneiro mecânico e líder sindicalista no final dos anos 60, já durante a ditadura militar.

Em 1975, foi eleito presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema. Começou a ser conhecido nacionalmente dois anos depois, quando liderou uma reivindicação de aumento de salários de acordo com a inflação.

Lula liderou greves e foi preso pelos militares em 1980, ficando detido um mês. Foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores e, em 1986, elegeu-se deputado federal por São Paulo.

Foi candidato à presidência em 1989, derrotado por Fernando Collor de Mello, em 1994 e 1998, derrotado por Fernando Henrique Cardoso. Foi eleito presidente do Brasil em 2002, vencendo José Serra, e reeleito em 2006, vencendo Geraldo Alckmin.

Em 2018, foi condenado e preso por conta da Operação Lava Jato, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso de um tríplex no litoral de São Paulo.

Foi solto em 2019, um ano e meio depois, após revogação da prisão para condenados em segunda instância. Em 2021, o STF (Supremo Tribunal Federal) anulou as condenações de Lula e considerou Sergio Moro, então juiz responsável pelo caso, suspeito para julgar o ex-presidente.