PT denuncia Moro ao CNJ após divulgação de delação de Palocci nas vésperas do primeiro turno

Fernando Garcel


A divulgação de parte da delação do ex-ministro Antonio Palocci nas vésperas do primeiro turno das eleições levou o Partido dos Trabalhadores a entrar com uma reclamação disciplinar contra o juiz federal Sérgio Moro no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Nacionalização do pré-sal serviu para bancar campanha de Dilma, revela Palocci, em delação
Conduta de Moro evidencia perseguição política, diz defesa de Lula sobre delação de Palocci

No documento, assinado pela presidente do PT Gleisi Hoffmann, o partido pede para que o CNJ determine que o magistrado deixe de praticar levantamento de sigilo de todo material, documentos e depoimentos que possam influenciar direta ou indiretamente às eleições e que não sejam imediatamente imprescindíveis aos processos da 13ª vara federal.

Na reclamação disciplinar, o PT narra um suposto viés político de Sérgio Moro e que o magistrado “fere de morte” princípios constitucionais. “A atuação do juiz Sérgio Moro tem se mostrado, e agora se sacramentou, como antidemocrática e parcial, ferindo de morte todos os princípios e garantias constitucionais que se resguarda aos cidadãos naquilo que se tem por ‘Justiça’ e ‘Democracia'”.

O documento na íntegra pode ser acessado neste link.

Leia também:

MPF exige afastamento de advogado para negociar delação de Palocci
CNJ intima Moro e desembargadores para esclarecer conflitos sobre soltura de Lula

Previous ArticleNext Article