Quadro Negro: liminar suspende a tramitação dos processos em que Beto Richa é réu

Redação

beto richa, ex-governador, operação quadro negro, obstrução à justiça, lavagem de dinheiro, salas comerciais, ministério público do paraná, mppr

Uma decisão liminar do TJPR (Tribunal de Justiça do Paraná) suspende as ações penais da Operação Quadro Negro relacionadas ao ex-governador Beto Richa (PSDB).

A determinação atende a um pedido da defesa e vale para os processos que correm na 9ª Vara Criminal de Curitiba.

A suspensão permanece enquanto o STJ (Superior Tribunal de Justiça) não se pronunciar em relação à competência para o julgamento do caso. A defesa argumenta que os crimes apurados são de responsabilidade da Justiça Eleitoral.

Segundo o Tribunal, a indefinição pode provocar prejuízos à defesa de Beto Richa, razão pela qual a tramitação dos processos foi suspensa.

Na Operação Quadro Negro, o ex-governador é suspeito de comandar um esquema de corrupção que desviou mais de R$ 22 milhões que seriam destinados a obras da Secretaria de Estado da Educação.

Beto Richa é denunciado pelos crimes de obstrução de justiça, corrupção, fraude à licitação e formação de quadrilha.

Não há previsão de quando o STJ deve julgar o caso e definir se a competência é da Justiça Eleitoral ou da Justiça Comum do Paraná.

*Com informações da BandNews FM

Previous ArticleNext Article