“Quem não ouve erra sozinho”, diz Renan sobre ações de Temer

Narley Resende


Em breve pronunciamento gravado em vídeo e publicado neste domingo (2) em sua página no Facebook, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) voltou a fazer críticas ao governo Michel Temer. Ele citou a sanção das terceirizações irrestritas como punição aos trabalhadores e ao Nordeste (seu reduto eleitoral) e a reforma da Previdência que ainda deve ser votada no Senado.

“Essa ação presidencial da terceirização irrestrita e a insistência do governo em fazer essa reforma da Previdência que pune trabalhadores e o o Nordeste significa dizer que o governo continua errático. E quem não ouve erra sozinho”, declarou Ranan Calheiros.

Nos últimos dias Chamado, o presidente Michel Temer anunciou a aliados o rompimento com o ex-presidente do Senado. De acordo com a coluna Painel, da Folha de S.Paulo deste sábado (1º), o estopim foram justamente os ataques de Renan às reformas trabalhista e da Previdência do governo.

Para Temer e interlocutores do Palácio do Planalto, Renan já vinha sinalizando a ruptura. Ainda de acordo com a coluna da Folha, o governo não engole a tese de que o senador está se aproximando do PT para se reeleger em Alagoas, e acredita que o peemedebista busca apoio em diversas alas do Senado à espera dos desdobramentos da Operação Lava Jato.

Na época em que a presidente Dilma Rousseff vinha sofrendo o processo de impeachment e em que o PMDB se preparava para eleger seu novo presidente, Renan responsabilizou Michel Temer pela divisão do partido e pela prática de fisiologismo, depois de já ter chamado Temer, então vice-presidente, de gerente de RH. Michel Temer, em nova carta, rebateu insinuando que Renan Calheiros era um “coronel”.

Com informações do Jornal do Brasil e Folha de S Paulo 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="422648" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]