‘Quinto do Ouro’: STJ torna réus cinco conselheiros do TCE-RJ

Angelo Sfair

quinto do ouro TCE-RJ conselheiros réus Divulgação

A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatou nesta quinta-feira (13), por unanimidade, a denúncia contra cinco conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) investigados na Operação Quinto do Ouro. Eles responderão por crimes de corrupção passiva, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

José Gomes Graciosa, Marco Antônio Barbosa de Alencar, José Maurício de Lima Nolasco, Aloysio Neves Guedes e Domingos Inácio Brazão agora são réus. O grupo de conselheiros foi denunciado pelo Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF-RJ).

O STJ também decidiu manter o afastamento dos conselheiros. A Corte Especial entendeu que eles não devem atuar no Tribunal de Contas até o julgamento final da ação penal.

Denúncia

Os conselheiros foram denunciados a partir de investigações que partiram das delações premiadas de empresários ligados às empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez. Segundo os delatores, o esquema de corrupção no TCE-RJ ocorreu durante o governo de Sérgio Cabral (MDB), que está preso.

Os conselheiros são acusados pelo recebimento de vantagens indevidas para não interferirem em editais de obras grandidosas, como do Maracanã e do metrô.

Em relação ao estádio palco de duas finais de Copas do Mundo, as propinas para que o edital fosse aprovado pelo TCE-RJ teriam alcançado os R$ 4 milhões.

Alguns contratos tinham até 20% do valor revertidos em propinas. O esquema de partilha deu nome à operação, conhecida como ‘Quinto de Ouro’.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="630781" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]