Greca diz que ser contra a China é imbecilidade e que jogou truco com Bolsonaro por vacinas

Mirian Villa e Vinicius Cordeiro

rafael greca china curitiba covid-19 vacinação

Rafael Greca (DEM), prefeito de Curitiba, ressaltou a importância das relações comerciais entre China e Brasil na corrida do país em busca por vacinas contra a covid-19.

“É uma imbecilidade ser contra a China no Paraná. É o nosso maior freguês, nosso maior cliente. Eles compram toda nossa soja, nossos frangos, nosso café… Eles nos dão os recursos que sustentam os postos de Saúde, as UPAs, a economia e os governos do Paraná, de Curitiba e brasileiro”, defendeu.

Em entrevista ao Paraná Portal, ele ainda relembrou que o anúncio do acordo com governador João Doria (PSDB), de São Paulo, pelas doses da CoronaVac foi uma estratégia para que o governo Jair Bolsonaro (sem partido) fosse atrás dos imunizantes desenvolvidos no Instituto Butantan.

“Dizendo que ia comprar a vacina do Doria para Curitiba, joguei truco com Brasília e Bolsonaro. Graças a Deus, consegui fazer o Bolsonaro comprar os 100 milhões de vacinas do Butantan. Depois fiz um três cantos, quando falei que queria comprar os 54 milhões de vacinas que já chegaram e que vão começar a ser distribuídas”, completou o prefeito de Curitiba.

Sem citar diretamente, o prefeito de Curitiba também criticou o atual o ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores. O chanceler é um representantes da ala ideológica do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e sofre pressões por conta da política externa que criou dificuldades para que o país negociasse insumos e vacinas com os chineses. Vale lembrar que outras pessoas ligadas ao presidente, como o ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub e o deputado Eduardo Bolsonaro, também já

“Bendita seja Tereza Cristina [ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento], campeã mundial da saia justa, que é ministra do Bolsonaro e consegue negociar com a China. Ela devia ser ministra de Relações Exteriores”.

Confira a íntegra da entrevista:

É O QUE TEMOS, DIZ GRECA SOBRE RITMO DA VACINAÇÃO CONTRA COVID-19 EM CURITIBA

Os dados mais recentes da prefeitura de Curitiba apontam que 48.833 doses da vacina já foram aplicadas. Isso representa 74,8% das doses disponíveis na capital paranaense já que o governo federal encaminhou um total de 65.250 até o momento. Destas, 44.870 são doses da CoronaVac e 20.380 doses da vacina de Oxford/AstraZeneca.

Sobre essa velocidade da vacinação, Greca deixa claro que não está satisfeito. “É o ritmo que temos, que conseguimos fazer. Temos procurado orientar para que não fique sem vacina nenhum dia. Na proporção que elas vão sendo providas pelo centralizador governo federal e pela Secretaria de Estado da Saúde, vamos ministrando para a população”, afirma Greca.

A prefeitura de Curitiba havia centralizado a campanha de vacinação no pavilhão do Parque Barigui, um dos principais pontos turísticos da cidade. Contudo, o após recomendação de órgãos do Poder Judiciário e do registro de aglomerações na fila pela vacina, a administração passou a vacinas em alguns postos de Saúde. Hoje são 14 pontos espalhados por Curitiba, sendo três destinados à vacinação drive thru.

Até o momento, Curitiba já imunizou 41.747 profissionais da Saúde,  2.510 idosos, 4.503 moradores e funcionários de instituições de longa permanência e 73 indígenas, conforme as prioridades determinadas no Plano Municipal de Imunização.

Conforme o último boletim municipal, a capital paranaense totaliza 132.462 casos confirmados e 2.723 mortes por covid-19.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="745042" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]