Ratinho fala em investimento e desburocratização de processos do Corpo de Bombeiros

Fernando Garcel


O governador do Paraná, Ratinho Júnior, participou na manhã desta segunda-feira (21) da solenidade de troca de comando do Corpo de Bombeiros do Paraná, no Quartel Central do Corpo de Bombeiros, em Curitiba. O coronel Samuel Prestes assume o comando, em substituição ao coronel Antônio Carlos de Morais, que ocupava interinamente o cargo.

Em coletiva de imprensa após a cerimônia, o governador ressaltou que pretende investir em tecnologia e inovação para que a corporação, junto da Defesa Civil, possam trabalhar na prevenção de desastres, e na desburocratização da liberação de avais para o funcionamento de empresas.

“Todo mundo sabe que para abrir uma empresa precisa ter o aval dos Bombeiros. Hoje temos prazos muito alongados então precisamos dar estrutura para que esse aval para que a empresa entre em funcionamento posso ocorrer de forma mais rápida”, afirmou.

Apesar de citar os investimentos, Ratinho Júnior foi evasivo quando questionado sobre o reajuste do funcionalismo público. O orçamento do Estado ainda está em fase de levantamento após o apagão do Sistema Integrado de Finanças Públicas do Estado (Siaf) anunciado na última semana.

> “Estamos no escuro”, diz secretário sobre anúncio de força-tarefa para desvendar contas do Estado

“Claro que temos boa vontade de poder colaborar e prestigiar os servidores mas temos que ter responsabilidade de não colocar o Paraná em um prejuízo fiscal que possa comprometer as contas do Estado”, ressaltou o chefe do Executivo.

Análises, economia e privatizações

Ratinho Júnior também citou que todas as secretarias do governo estão em fase de análise dos contratos vigentes e em processo de renegociação com servidores. Entre elas, está a Secretária de Segurança Pública e Administração Penitenciária, com o maior volume de contratos, que anunciou a economia de R$ 100 milhões com refeições de presos.

Sobre as privatizações, o governador citou que essa é uma tendência global, mas não elencou quais empresas estão sendo estudadas. “Nós estamos montando núcleos de concessões e privatizações dentro da Secretaria de Planejamento, com técnicos do Tribunal de Contas da União para nos assessorar nessa montagem de equipe. É o que o mundo tem feito. Nós queremos avançar nesse sentido mas sempre conversando bastante para resolver essa questão”, disse.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="587891" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]