Ratinho Junior apresenta potenciais do Paraná a investidores no México

Redação

ratinho junior méxico paraná investidores

O governador do Paraná, Ratinho Junior, apresentou nesta quinta-feira (22) os diferenciais e características do Estado para atrair investidores e estimular novos negócios na quinta edição do Paraná Day, evento promovido na Cidade do México.

Esta foi também a terceira edição internacional do evento, iniciado em 2019 pelo governo do Paraná, e a primeira após a pandemia de Covid-19. O Paraná Day foi realizado anteriormente em Curitiba, Brasília, Nova York (Estados Unidos) e Madri (Espanha), reunindo empresários, investidores, diplomatas e adidos comerciais de diferentes países.

A Embaixada do Brasil no México e o Consulado Geral Brasileiro na Cidade do México foram parceiros na promoção do evento desta quinta. O embaixador brasileiro Maurício Carvalho Lyrio acompanhou o encontro, além de cerca de 20 empresários de setores de logística, madeireiro, consultoria, construção civil, agronegócio, mobilidade urbana e de corretoras de valores.

PARANÁ FOCA EM SE TORNAR HUB LOGÍSTICO

O Estado aposta na localização privilegiada, já que está próximo aos principais centros consumidores do continente. Contudo, além disso, o Paraná ainda se prepara para se tornar o hub logístico.

Esse planejamento engloba o programa de novas concessões rodoviárias, que levará a leilão 1.743 quilômetros de rodovias federais e estaduais, que somam R$ 44 bilhões em investimentos.

“O Paraná tem segurança jurídica, uma infraestrutura de qualidade que vai deslanchar ainda mais nos próximos anos, mão de obra qualificada, é exemplo mundial de sustentabilidade e tem o poder público caminhando lado a lado de quem investir e gerar empregos”, destaca Ratinho Junior. “Somos um dos principais produtores de alimento do mundo e contamos com uma matriz industrial diversificada e moderna, além de estarmos preparados para sediar o hub logístico da América do Sul”, completa ele.

Outro modal logístico que será expandido no Estado é o ferroviário, com a construção da Nova Ferroeste. Serão 1.285 quilômetros de trilhos, ligando Maracaju (Mato Grosso do Sul) ao Porto de Paranaguá, no litoral do Paraná.

Além de atender os principais estados produtores de grãos do Brasil, o Estado promove a integração com o Paraguai. Com isso, o projeto deve fazer parte da rota bioceânica que pretende conectar o Atlântico ao Pacífico.

Tanto as concessões rodoviárias como a Nova Ferroeste estão previstas para serem levadas a leilão na Bolsa de Valores entre o final deste ano e o primeiro semestre do ano que vem.

“O Paraná pode ser a menina dos olhos dos investidores, porque disponibilizará projetos robustos de infraestrutura. Os leilões na Bolsa garantem transparência nesses processos e permitem a participação de empresas e fundos de investimentos de qualquer lugar do mundo”, salientou Ratinho Junior.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="777426" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]