Ratinho Junior pede auditoria do TCE para avaliar distribuição das vacinas no Paraná

Vinicius Cordeiro

Governo do Paraná emite novo decreto que reduz toque de recolher e libera restaurantes aos domingos

O governador Ratinho Junior vai solicitar ao TCE (Tribunal de Contas do Estado) para que auditores sejam designados ao trabalho de avaliar a distribuição e o uso das vacinas pelos municípios. Isso é uma resposta do governo do Paraná à acusação de que a capital estaria sendo prejudicada. Conforme dito pelo prefeito Rafael Greca e a secretária municipal da Saúde Márcia Huçulak, a cidade recebeu menos doses em relação a outros municípios.

Em entrevista à CBN Curitiba hoje de manhã, Beto Preto também garantiu que há igualdade e reclamou que isso tenha sido trazido à tona por acusações das autoridades municipais.

A gente tem que tratar isso com bastante serenidade. Trata-se de assunto administrativo e essa exposição da questão da vacina publicamente, como foi feito, não é o melhor caminho. Nós estamos aqui com os dados à disposição e uma marca importante do governo Ratinho tem sido a transparência. Quero afirmar com bastante respeito aos curitibanos: nenhuma dose a menos foi mandada para Curitiba“, assegurou.

Segundo o secretário estadual, a reclamação é legítima. No entanto, garante que os dados da Sesa apontam que nada alegado pela prefeitura de Curitiba é fato. Apesar de reiterar que Curitiba é fundamental na estratégia estadual de vacinação contra a Covid-19, ele não escondeu a insatisfação pela confusão gerada.

Na avaliação do governo do Paraná, chefiado por Ratinho, a acusação confunde a população justamente na semana em que o calendário foi divulgado para dar a esperança. A expectativa é que todas as pessoas com 18 anos ou mais recebam a primeira dose até o fim de setembro.

“Podemos discutir a estratégia que Curitiba tomou. Não se pode levantar uma dúvida dessa no meio de um processo de vacinação onde a esperança de tantas pessoas está voltada para o dia em que elas serão vacinadas. É óbvio que não temos vacinas para todos neste momento. A escassez é uma verdade no Brasil. Porém, nas últimas semanas, o Ministério da Saúde conseguiu acelerar um pouco o ritmo de remessas”, completou Beto Preto.

Para ouvir a íntegra da entrevista de Beto Preto à CBN Curitiba, clique aqui.

VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19 NO PARANÁ

Desde o início da campanha de vacinação até esta quinta-feira (17) o Paraná vacinou 3.512.080 cidadãos. Ao todo, 4.787.189 doses foram aplicadas, das quais 1.275.109 se referem à dose de reforço.

Até agora, o Estado recebeu do Ministério da Saúde um total de 6.075.960 de doses, somados os imunizantes CoronaVac, AstraZenca/Oxford e Pfizer.

Conforme Ratinho Junior, a meta é vacinar toda a população com 18 anos ou mais até o fim de setembro.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="770600" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]