Política
Compartilhar

Ratinho Junior diz que "Brasil realmente dá certo" nos três Estados do Sul

O governador Ratinho Junior, do Paraná, participou do 18º Congresso Catarinense de Rádio e Televisão, em Florianópolis.

Redação - 23 de maio de 2022, 15:20

(Albari Rosa/AEN)
(Albari Rosa/AEN)

O governador Ratinho Junior (PSD), disse hoje (23) que o Brasil dá certo nos três estados do Sul - Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

"Podemos dizer que nesses três estados o Brasil realmente dá certo, é só analisar os diferentes indicadores. No Paraná, remodelamos a gestão pública, incentivando o planejamento de médio e longo prazo. Deixamos de pensar apenas no mandato de quatro anos, algo recorrente no País, para pensar no Paraná dos próximos 10, 20, 30 anos. E essa ação deu muito certo, em diferentes setores”, afirmou ele durante o discurso no 18º Congresso Catarinense de Rádio e Televisão, em Florianópolis (SC).

Ratinho Junior esteve no mesmo painel que os governadores Carlos Moisés da Silva (Santa Catarina) e Ranolfo Vieira Jr. (Rio Grande do Sul).

Na avaliação de Ratinho, o Paraná conseguiu avançar nos últimos três anos em razão da execução de um planejamento de longo prazo, que teve como base as reduções da burocracia e da máquina pública.

Ele destacou que que o Paraná conseguiu atrair mais de R$ 120 bilhões em investimentos industriais privados desde o início da sua gestão. O desempenho acabou batendo o recorde na geração de empregos formais no ano passado, com 172,6 mil carteiras assinadas.

Com taxa de desemprego em 6,8%, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Paraná se aproxima do chamado pleno emprego, quando a População Economicamente Ativa (PEA) está quase toda trabalhando.

“Isso é resultado de uma visão moderna de gestão pública, baseada na eficiência, na agilidade e na inovação. Sempre digo que se o Estado não puder ajudar, ao menos que não atrapalhe. Ao desburocratizar, já estamos ajudando a quem quer investir e criar emprego e renda”, completou o governador.

Ainda durante o encontro, Ratinho Junior propôs o planejamento de ações em conjunto que possam beneficiar os três estados da Região Sul.

“Investir em uma pauta unificada, inclusive com a participação do Mato Grosso do Sul. Há temas que dependem do Congresso Nacional, por exemplo, que podemos unir as bancadas em busca do bem comum. Por que a Região Sul não tem um fundo de desenvolvimento, como Sudam (Superintendência Desenvolvimento Amazônia) e Sudene (Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste)? São bilhões de reais que poderiam ser usados para melhorar a infraestrutura de toda a Região Sul”, afirmou.