Nos 100 dias de governo, Ratinho Júnior detalha ponte entre Brasil e Paraguai e novas concessões pedagiadas

Simone Giacometti

O governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD-PR) apresentou nesta segunda-feira (15), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, um balanço sobre os 100 primeiros dias de governo. Acompanhado por secretários de estado e pelo vice-governador Darci Piana, ele destacou 67 ações tomadas pela equipe. “Quase uma ação importante a cada um dia e meio no estado. Estamos muito animados com a velocidade do governo e esperamos poder colocar isso em prática”, disse ele.

Entre as medidas destacadas, está a reforma administrativa que resultou em um corte de R$80,3 milhões  no custo anual das despesas, com cancelamentos de contratos, congelamento de salários e extinção de cargos do governo.  Só a devolução de uma aeronave particular usada pelo estado trará economia de R$4,5  milhões ao ano.

Ratinho Júnior criou um grupo trabalho para ampliar as rodovias pedagiadas no Paraná. “Serão mais 1000 km, além dos 2.500 km que já possuímos. Essa licitação ficaria a cargo do Governo Federal, que já possui estudos avançados neste sentido. Queremos incluir quatro novas rodovias, a PR-280, a PR-323, a PR-092 e a PR 445.  Mas nós já definimos neste novo modelo de gestão, que as empresas vencedoras façam as obras previstas logo no início dos contratos, para evitar que o erro das atuais concessões, se repita.  Outro ponto acordado foi sobre redução de até 50% das tarifas e em terceiro lugar, a licitação feita em Bolsa de Valores, para dar credibilidade à operação.”

A inclusão do Paraná na malha viária que facilita o transporte de cargas entre os países da América do Sul também está entre os projetos de Ratinho Júnior, que vai pedir um novo estudo do traçado ao governo federal, prevendo o aproveitamento da segunda ponte que vai ser construída entre Brasil e Paraguai.   “Isso deve ser discutido em uma reunião pré-agendada para o próximo dia 26 com o presidente Jair Bolsonaro e com o presidente paraguaio Mario Abdo Benítez, em Assunção. Uma nova ponte, depois de 53 anos, será a oportunidade de construir uma nova política entre todos os países, para que possamos avançar nesse sentido”, acredita ele.


O governador detalhou que as negociações para a segunda ligação entre os dois países estão avançadas e que  o investimento de R$400 milhões será custeado pela Itaipu, num acordo feito entre os gestores brasileiros e paraguaios. “O Paraná vai mediar essas negociações e isso gera credibilidade para o estado”.

No balanço dos 100 dias de governo Ratinho também apresentou números sobre a descentralização das atividades ligadas ao Porto de Paranaguá e prometeu investimentos para aumentar a competitividade no setor portuário.

 

 

 

Post anteriorPróximo post