Política
Compartilhar

Ratinho Junior sanciona Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2022

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), sancionou a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para 2022, com a previsã..

Redação - 20 de julho de 2021, 18:58

Prédios Públicos Centro Cívico.  -  Curitiba, 18/01/2019  -  Foto: José Fernando Ogura/ANPr
Prédios Públicos Centro Cívico. - Curitiba, 18/01/2019 - Foto: José Fernando Ogura/ANPr

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), sancionou a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para 2022, com a previsão de uma receita total de R$ 48,3 bilhões.

Como a expectativa é de uma despesa na casa dos R$ 52,6 bilhões, o Governo do Paraná deve registrar déficit de mais de R$ 4 bilhões. Esse valor deve cair progressivamente nos próximos anos, chegando a R$ 2,4 bilhões em 2024.

A LDO define as metas e prioridades do Governo do Paraná para o exercício, além de orientar a elaboração da LOA (Lei Orçamentária Anual).

“Neste cenário de incertezas criado pela pandemia da Covid-19, a situação orçamentária continua apertada, tendo em vista o aumento de algumas despesas com a saúde e assistência social”, explicou o secretário da Fazenda, Renê de Oliveira Garcia Junior.

Devido a esse cenário, a previsão aponta queda na arrecadação com impostos, taxas e contribuições - especialmente sobre o ICMS, principal tributo para a arrecadação estadual.

Outro risco para as contas do estado é o julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal) a respeito da execução do contrato entre o Governo do Paraná com o Banestado para a conta de títulos públicos de Alagoas, Santa Catarina, Osasco e Guarulhos.

Mas a expectativa do Governo do Paraná nos investimentos públicos como forma de fomentar a retomada econômica e manter a geração de empregos também a alta.

A LDO 2022 estima um investimento de R$ 4,57 bilhões para esses empreendimentos, aumento de 47,86% em comparação com o último documento.

“Existe um otimismo em relação a este segundo semestre. O Governo está fazendo sua parte com investimentos públicos e a política de desburocratização para atrair novos negócios. O aquecimento econômico vai se refletir nos indicadores de renda e de emprego e também na arrecadação do Estado e dos municípios”, finalizou o chefe da Casa Civil, Guto Silva.

LEIA MAIS: Ferry-boat de Guaratuba: nova concessionária pode ter contrato encerrado, diz CGE