Rede e PSOL pedem ao STF liberação do vídeo da reunião dos ministros

Jorge de Sousa

Rede e PSOL pedem ao STF liberação do vídeo da reunião dos ministros

A Rede Sustentabilidade e o PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) protocolaram nesta terça-feira (12) ações no STF (Supremo Tribunal Federal) para que seja divulgado o vídeo da reunião dos ministros com o presidente da República, Jair Bolsonaro.

O senador e Líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), declarou em suas redes sociais que Bolsonaro teria afirmado em frente das câmeras que “interveio na PF (Polícia Federal) em favor dos filhos e que Ministros de Estado querem a prisão de ministros do STF, governadores e prefeitos”.

Já o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) apontou que se caracteriza como “crime de responsabilidade” o fato de Bolsonaro ter supostamente interferido na PF para proteger seus familiares.

Anteriormente a defesa do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, já havia declarado que o conteúdo do vídeo da reunião ministerial comprovava as ameaças citadas por Moro em sua coletiva de saída do cargo.

Dentro do STF, o ministro Celso de Mello tem cuidado do caso e solicitou nesta segunda-feira (11) que o material fosse periciado para verificar possíveis edições.

A íntegra do vídeo foi exibida, nesta terça-feira para integrantes da PGR (Procuradoria-Geral da República), advogados do ex-ministro e integrantes do governo federal e da PF. Segundo a apuração do Paraná Portal, a exibição foi encerrada por volta das 14h30.

Previous ArticleNext Article