Requião: ‘é evidente que esse crime de responsabilidade não ocorreu’

Roger Pereira


Agência Senado

Ao declarar seu voto contrário à abertura do processo contra a presidente Dilma Rousseff, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) afirmou que o instituto do impeachment está sendo usado como “uma espécie de referendo revogatório ou recall parlamentar”, instrumentos que não existem na legislação brasileira.

Requião disse que o impeachment “depende de um crime de responsabilidade”, algo que a presidente Dilma nunca praticou em sua opinião.

— É evidente que esse crime de responsabilidade não ocorreu. E se tivesse ocorrido, teria ocorrido também em 16 estados, inclusive em Minas Gerais, estado do relator do processo — disse.

O senador declarou ainda que o mesmo tipo de decreto de crédito suplementar assinado por Dilma também já foi solicitado pelo Tribunal de Contas da União, pelo Supremo Tribunal Federal e até pelo Senado, além de ter sido feito por muitos dos presidentes anteriores a Dilma.

Nesse momento, o presidente do Senado, Renan Calheiros, interrompeu o colega para afirmar que “o Senado não assina esse tipo de decreto”. Renan acrescentou que o Senado vem devolvendo dinheiro ao Tesouro há vários anos, fruto da redução de despesas.

Requião continuou então seu discurso e disse que esse atual processo de impeachment não tem base legal e afirmou que o Brasil está “sem esperança”, pois quem assumirá com o afastamento de Dilma é Michel Temer que, de acordo com Requião, está vinculado à “utopia neoliberal, a mesma que desgraçou a Europa”.

— Eu vejo o desastre chegando, porque ninguém conserta esse país com neoliberalismo — acrescentou Requião, antes de afirmar que dentre os futuros ministros de Temer há pessoas “absolutamente inadequadas para comandar a República”.

Confira a íntegra do discurso de Requião

https://youtu.be/a7E6eQMMpJg

 

 

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal