Requião dispara contra Bolsonaro e prevê que próximo ministro será “estrupício”

Redação

bolsonaro anonymous dados weintraub

Ex-governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB) se revoltou com o pedido de demissão de Nelson Teich, ministro da Saúde. Na visão dele, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) quer que o chefe do Ministério seja alguém que o obedeça em todas as situações.

“Quem será agora o terraplanista, safado, idiota, que irá aceitar ser Mandalete do Bolsonaro no ministério da saúde. Aguardar para ver a cara do estrupício!”, publicou Requião em seu Twitter.

O ex-governador do Paraná fez questão de ressaltar a cloroquina. O medicamento foi a principal divergência entre Teich e Bolsonaro. O ministro defende os estudos científicos que comprovam que o medicamento tem diversos efeitos colaterais no uso contra a Covid-19.

Já Bolsonaro insiste que a substância é um remédio e cobra uma mudança do Ministério da Saúde para que a pasta recomende o uso da cloroquina aos médicos desde o início do diagnóstico. Em reunião com empresários, o presidente afirmou que a questão da cloroquina “passa por ele”.

“O Ministério inteiro de Bolsonaro toma café-da-manhã (sic) com cloroquina e depois faz exercício de ordem unida no ritmo das palavras de comando do Carluxo [Carlos, filho do presidente]. Vergonha?”, completou Requião.

O ex-governador do Paraná tem sido crítico ferrenho ao presidente e, em março, assinou um manifesto que pedia a renúncia de Bolsonaro. O texto também foi assinado por Fernando Haddad (PT-SP), Ciro Gomes (PDT-CE) e Guilherme Boulos (PSOL-SP) e Manuela Davila (PCdoB), entre outros.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="698962" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]