O ano em que Lava Jato prendeu Lula e perdeu Moro

Fernando Garcel


Em 2018, a Operação Lava Jato completou quatro anos. Foram deflagradas nove novas fases no eixo principal da força-tarefa, que investigam desde casos de corrupção ligados aos procedimentos de concessão de rodovias federais do Paraná a identificação de uma organização criminosa na Petrobras que atuava em negócios com gigantes internacionais do mercado de compra e venda de petróleo e derivados.

Além das operações, a Lava Jato foi marcada pelo julgamento e condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância e os momentos de tensão que antecederam sua prisão, no Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo, e transferência para uma sala especial da sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde cumpre o início dos 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

A prisão do ex-presidente também causou um imbróglio jurídico envolvendo diversos pedidos de habeas corpus e uma decisão emblemática do desembargador federal Rogerio Favreto, magistrado plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que determinou a soltura de Lula. Na sequência, Sérgio Moro, juiz responsável pela sentença do processo na primeira instância, em férias nos Estados Unidos, questionou a atitude do desembargador e determinou que o ex-presidente permanecesse preso até a decisão final do relator do processo no TRF4. Em poucas horas, Favreto voltou a pedir a liberdade imediata do presidente o que não ocorreu por determinação do presidente do TRF4, desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz.

Já no período pós-eleições, a decisão do juiz federal Sérgio Moro de deixar a magistratura para assumir o cargo de ministro da Justiça do presidente eleito Jair Bolsonaro surpreendeu à todos e serviu de munição para a tese da defesa de Lula que sustenta a parcialidade e a forma política com que Moro agiu nos últimos anos.

Confira a retrospectiva preparada pelo Paraná Portal sobre os fatos mais importantes da maior operação de combate à corrupção do país:

 

Previous ArticleNext Article