Política
Compartilhar

Rússia está disposta a negociar se Ucrânia 'depuser as armas', afirma ministro

Segundo Lavrov, um dos objetivos da invasão russa é "libertar" os ucranianos da "opressão", insinuando que Moscou pretende derrubar o governo

Folhapress - 25 de fevereiro de 2022, 09:08

Valter Campanato/Agência Brasil
Valter Campanato/Agência Brasil

A Rússia aceita negociar com as autoridades ucranianas se o país "depuser as armas", disse nesta sexta-feira (25) Serguei Lavrov, ministro das Relações Exteriores russo. "Estamos dispostos a negociar a qualquer momento, desde que as forças armadas ucranianas escutem nosso chamados e deponham as armas", disse.

Segundo Lavrov, um dos objetivos da invasão russa é "libertar" os ucranianos da "opressão", insinuando que Moscou pretende derrubar o governo. Ele também repetiu as palavras de Vladimir Putin e afirmou que "ninguém está se preparando para ocupar a Ucrânia."

O Kremlin tomou conhecimento da disposição do presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, em negociar um possível compromisso de neutralidade do país. Mas o porta-voz do governo russo, Dmitri Peskov, disse não poder cimentar sobre possível conversa entre Zelenski e Putin.

"Esta é uma nova posição, tomamos conhecimento. Parece um desdobramento positivo", afirmou Peskov, para completar em seguida que Moscou analisaria a oferta.

O porta-voz completou que as expectativas russas continuam as mesmas: garantias de que a Ucrânia jamais vai ingressar na Otan ou permitir tropas e armas do bloco em seu território.