Política
Compartilhar

Rússia x Ucrânia: Tropas russas avançam para dominar Kiev

Presidente da Rússia, Vladimir Putin pretende dominar Kiev, a capital da Ucrânia, para "decapitar o governo".

Redação - 25 de fevereiro de 2022, 11:27

Kiev, capital da Ucrânia. (Reprodução/Twitter)
Kiev, capital da Ucrânia. (Reprodução/Twitter)

A guerra entre Rússia e Ucrânia segue a todo vapor. As tropas russas se aproximam cada vez mais e tentam controlar Kiev, a capital ucraniana, nesta sexta-feira (25) apesar dos ataques estarem espalhados por todo o país.

Segundo veículos internacionais, como a BBC e o The New York Times, já existem soldados russos em Kiev. As forças armadas do presidente Vladimir Putin já conseguiram bloquear a entrada da cidade pela região oeste, de acordo com a agência russa Tass. Além disso, os russos afirmam ter controlado o aeroporto militar de Hostomel, que fica próximo de Kiev. 

Já pelo lado da Ucrânia, o prefeito de Kiev,  Vitali Klitschko, afirmou que a cidade entrou em fase defensiva. "O inimigo quer colocar a capital de joelhos e nos destruir".

Foram distribuídas aproximadamente 18 mil armas de fogo para os homens ucranianos, que estão proibidos de sair do país. Para completar, as televisões ucranianas ensinando a população a fazer coquetéis molotov para o confronto.

Já a população pacífica tenta sair do país por algumas fronteiras (estima-se que mais de 1 milhão de pessoas estejam nessa situação) ou ocupa abrigos, como estações de metrô. 

TROPAS DA RÚSSIA SE APROXIMAM CADA VEZ MAIS DE KIEV

Vários relatos e o Ministério da Defesa da Ucrânia apontam que as forças armadas da Rússia já estão no distrito de Obolon, que fica localizado a cerca de 9 quilômetros do parlamento de Kiev, no centro da cidade.

Além disso, os russos já controlam a cidade de Chernihiv, ponto estratégico para o ataque a Kiev. 

Correspondentes da BBC em Kiev e também o jornalista Yan Boechat, da Band, afirmam que foram registrados tiroteios na capital da Ucrânia. Também são relatados explosões desde as primeiras horas desta sexta-feira.

GUERRA DE VERSÕES

O Ministério de Defesa da Ucrânia divulgou que mais de mil soldados russos foram mortos no confronto e que a Rússia nunca sofreu uma perda tão grande na história em conflitos que iniciou.

Do outro lado, a Rússia afirma que eliminou 200 ucranianos e que 13 deles foram mortos na Ilha da Cobra. 

Contudo, o ministro das forças armadas do Reino Unido, James Heappey, diz que 450 soldados russos e pelo menos 194 ucranianos, incluindo 57 civis, morreram na guerra entre Rússia e Ucrânia até agora.

O setor de inteligência britânico divulgou comunicado em que fala que a Rússia tem um progresso limitado no território da Ucrânia, mas que ainda não usou toda a capacidade de guerra.

RÚSSIA PODE NEGOCIAR PAZ APÓS NOVOS APELOS DA UCRÂNIA

Após novo apelo do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, a Rússia estaria disposta a negociar um acordo de paz. De acordo com a agência russa RIA, uma delegação de negociadores, que inclui os ministros da Defesa e de Relações Exteriores, estaria pronta para ir a Minsk, em Belarus. 

"Estamos prontos para negociações, a qualquer momento, assim que as forças armadas ucranianas ouvirem nosso chamado e soltarem suas armas", disse o ministro russo das Relações Exteriores, Sergey Lavrov.

Contudo, as condições russas para as negociações seriam os ucranianos abaixarem as armas, o que levaria à morte do presidente ucraniano e de outras figuras do país.

Em pronunciamento ontem (24), Zelensky disse que é alvo número um de Putin.