Sem Lula, PT monta comando paralelo com ex-ministros

Cátia Seabra - Folhapress

Seis dias após a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), reuniu nesta sexta-feira (13) outros seis ex-ministros para definição de estratégia do partido.
O objetivo é dar maior densidade à cúpula da legenda, composta por integrantes da chamada máquina partidária. Muitos dirigentes que integram a executiva do PT não estavam na reunião, ocorrida na sede do partido.
Além dela mesma -que foi chefe da Casa Civil no governo Dilma- foram convocados por Gleisi os ex-ministros Celso Amorim, Fernando Haddad, Luiz Marinho, Gilberto Carvalho, Luiz Dulci e Alexandre Padilha.
O ex-ministro e ex-governador da Bahia Jaques Wagner também foi convidado, mas não pode comparecer.
Segundo petistas, a criação desse conselho informal foi proposta pelo deputado federal Paulo Teixeira (SP) e acolhida por Gleisi.
A senadora decidiu escalar também o ex-deputado José Genoino, que foi presidente do PT.
O presidente da CUT, Vagner Freitas, e o coordenador do MST João Paulo Rodrigues participaram da reunião. Presente à reunião, o presidente do instituto Lula, Paulo Okamotto, explica que foi criado um grupo para ajudar Gleisi.
Um dos participantes da reunião afirmou que há um sentimento de orfandade após prisão de Lula.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook