Senadores querem indicar nomes para o STF, mas não abro mão dessa prerrogativa, diz Bolsonaro

Marianna Holanda - Folhapress

indicado de bolsonaro ao stf

Em meio á resistência no Senado a André Mendonça, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta terça-feira (24) que senadores querem fazer indicações para a vaga do STF (Supremo Tribunal Federal).

Mendonça aguarda o agendamento da sua sabatina pelo presidente da CCJ do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Mas o senador sinalizou que deve “engavetar” o ex-AGU, por conta da crise entre os Poderes.

O ex-presidente do Senado também buscava emplacar para a vaga Augusto Aras, procurador-geral da República, que está sendo sabatinado nesta terça para sua recondução. Outro nome que ainda corre por fora no Senado é o de Humberto Martins, presidente do Superior Tribunal de Justiça.

“É natural as pressões. Senadores querem indicar nomes também, só que dessa prerrogativa não abro mão, não”, disse Bolsonaro. A declaração foi dada em uma entrevista fora da agenda à Rádio Farol, de Alagoas.

O presidente, contudo, disse acreditar que a maioria dos senadores “brevemente” vai aprovar o nome do seu indicado ao Supremo.

Bolsonaro indicou Mendonça para o STF em julho, mas o ex-AGU enfrenta dificuldades por conta da crise entre os Poderes, agravada com pedido de impeachment de Bolsonaro contra o ministro do Supremo, Alexandre de Moraes

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="785415" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]