Política
Compartilhar

Sergio Moro e Alvaro Dias têm empate técnico para o Senado

O ex-ministro aparece com 31% das intenções de voto, enquanto o atual senador está com 26%, de acordo com pesquisa do instituto Real Time Big Data. 

Redação - 21 de julho de 2022, 13:27

(Foto: Redes Sociais e Agência Senado)
(Foto: Redes Sociais e Agência Senado)

Sergio Moro (União Brasil) e Alvaro Dias (Podemos) estão tecnicamente empatados em pesquisa divulgada nesta quinta-feira (21) para o Senado pelo Paraná. O ex-ministro aparece com 31% das intenções de voto, enquanto o atual senador está com 26%. 

A pesquisa é do instituto Real Time Big Data e foi encomendada pela RIC RecordTV. Confira os números com todos os pré-candidatos colocados no levantamento. 

Real Time Big Data - 21/07/2022 - Senado Paraná

  • Sergio Moro (União Brasil): 31%
  • Alvaro Dias (Podemos): 26%
  • Dr. Rosinha (PT): 7%
  • Paulo Martins (PL): 5%
  • Aline Sleutjes (PROS): 2%
  • Guto Silva (PP): 1%
  • Desiree Salgado (PDT): 1%
  • Valdir Rossoni (PSDB): 1%
  • Orlando Pessuti (MDB): 0%
  • Elton Bars (PCdoB): 0%

Brancos e nulos somam 11%. O percentual de indecisos ou que não responderam está em 16%. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

O Real Time Big Data ouviu 1.500 eleitores paranaenses, entre os dias 19 e 20 de julho. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral com o número PR-06745/2022.

SERGIO MORO X ALVARO DIAS

Alvaro Dias (Podemos) liderava a disputa pelo Senado no Paraná com vantagem sobre os outros pré-candidatos, até a entrada de Sergio Moro (União Brasil) na disputa.

Moro era pré-candidato à presidência da República pelo Podemos, partido de Alvaro Dias. No entanto, trocou de partido no começo de abril e foi para o União Brasil, legenda resultante da fusão entre o PSL e o Democratas. Essa mudança teria gerado um atrito entre ambos.

Como acordo para entrar no União Brasil, Sergio Moro teve que deixar a corrida presidencial. A ideia inicial era que o ex-ministro e ex-juiz federal fosse candidato ao Senado por São Paulo. Porém o TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) negou a transferência de domicílio eleitoral.

Como última possibilidade, restou a Moro ser candidato pelo estado onde nasceu: o Paraná. A decisão sobre qual cargo concorreria demorou a ser definida. Em junho deste mês, ele havia confirmado a pré-candidatura pelo estado. Apenas neste mês, ele confirmou que pleiteia uma vaga no Senado, cuja atual cadeira pertence justamente a Alvaro Dias.