Servidor invade plenário da Assembleia e sessão é encerrada

Francielly Azevedo

Um servidor invadiu o plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), na tarde desta terça-feira (10), durante a sessão ordinária. Vários manifestantes ocupavam as galerias, após o projeto que prevê reajuste de 1% ao salários dos servidores do Poder Executivo ser retirado do Legislativo pela governadora Cida Borghetti (PP).

Mesmo sem a proposta de reajuste estar em pauta, os servidores ocuparam as galerias da Casa de Leis para protestar contra o adiamento da matéria. Em coro, gritavam “se não tem evolução, esvazia a sessão”.

Durante os manifestos, o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), chegou a anunciar no microfone do plenário que uma pessoa estaria passando mal nas galerias. Ainda conforme o Tucano, o serviço médico do Legislativo foi solicitado e prestou atendimento.

No momento do encerramento repentino, o deputado Professor Lemos (PT) pedia que três propostas em redação final fossem votadas nominalmente, conforme o artigo 204 do Regimento Interno, o que não foi atendido por Traiano. Com o impasse e a confusão dos manifestantes, o presidente do Legislativo, encerrou a sessão e marcou uma nova para esta quarta-feira (11), às 9h. “Está encerrada a sessão, com as votações encerradas. Sessão amanhã às 9h e eu peço aos nossos policiais que prendam as pessoas que estão invadindo”, disse. Dessa maneira, os oito itens restantes da ordem do dia desta terça-feira acabaram não sendo votados.


O rapaz foi contido pelos seguranças da Assembleia e o deputado Tadeu Veneri (PT) conversou com ele para saída do plenário.

REAJUSTES 

Durante a manhã desta terça-feira, a governadora do Paraná, Cida Borghetti (PP), anunciou a retirada do projeto de lei que prevê reajuste de 1% para servidores do Executivo, que estava em tramitação no Legislativo. Segundo a governadora, a discussão deve acontecer apenas após o período eleitoral deste ano.

A proposta havia passado nas comissões permanentes nesta segunda-feira. Em segunda discussão, um grupo formado por 31 parlamentares apresentou emenda pedindo o aumento do índice. Com isso, o projeto seria reanalisado na Comissão de Constituição e Justiça e seguiria para plenário nesta terça-feira, mas, antes disso, a chefe do Poder Executivo informou a retirada.

“Queremos deixar essa discussão para após o período eleitoral para não politizar esse tema. O dinheiro está garantido e é retroativo”, disse Cida.

Em paralelo a isso, os outros cinco projetos que reajustam em 2,76% os salários de servidores do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), Tribunal de Contas do Paraná (TCE), Ministério Público do Paraná (MP-PR), Defensoria Pública e Assembleia Legislativa eram aprovados pelos deputados, sem imbróglios. Já durante a tarde, a Governadora comunicou que vetará todas as cinco propostas aprovadas na Casa de Leis.

 

Post anteriorPróximo post
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Repórter do Paraná Portal e Rádio CBN. Tem passagens pela TV éParaná, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina.
Comentários de Facebook