Servidores passam a noite na Assembleia Legislativa do Paraná

Francielly Azevedo e Vinicius Cordeiro


Depois de ocuparem a Alep (Assembleia Legislativa do Paraná), os servidores estaduais passaram a noite no edifício. Barracas, água e alimentos já estão sendo levados para o local. Os funcionários públicos entraram em greve desde segunda-feira (2), mas intensificaram os protestos contra as mudanças da Previdência Estadual propostas pelo governador Ratinho Junior nesta terça-feira (3).

Durante a manhã de ontem, foi realizada uma marcha a partir da Praça 19 de Dezembro. Eles percorreram toda Avenida Cândido de Abreu até ficar em frente da Alep e do Palácio Iguaçu, sede do governo estadual.

No período da tarde, cerca de 5 mil manifestantes – de acordo com a APP Sindicato – se reuniram no local. Conforme o FES (Fórum das Entidades Sindicais), são servidores de todas as regiões do estado.

DIA AGITADO NA ASSEMBLEIA

Nesta terça-feira, a sessão plenária foi suspensa por Ademar Traiano, presidente da Alep, após a reforma da Previdência receber mais de 60 emendas. Além disso, uma reunião da CCJ (Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça), que tinha temas relacionados à Previdência Estadual, também foi cancelada pela invasão.

A Comissão Especial formada por cinco deputados acatou 35 emendas, das 65 protocoladas. Regimentalmente, a votação da Alep pode acontecer na sessão desta quarta-feira (4), a partir das 14h30. Entretanto, a sessão plenária ainda não foi confirmada.

O portão principal, usado para a entrada de veículos esteve fechado. Além disso, a Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) fez um cordão de isolamento. Contudo, os servidores de greve conseguiram entrar por uma entrada lateral.

Depois disso, a PMPR usou gás de pimenta e uso da força, mas não evitou a ocupação. Os funcionários públicos entraram nos balcões e quebraram grades e vasos de plantas para usarem no duelo. Além disso, pedras também foram utilizadas.

Portas da Alep também foram quebradas, mas ainda não há nenhuma informação de quanto foi o prejuízo pelos equipamentos arrombados.

Policiais fizeram bloqueio para os manifestantes não invadirem o plenário. (Orlando Kissner / Alep)

MUDANÇAS NA PREVIDÊNCIA NO PARANÁ

O pacote que propõe alterações na Previdência estadual tramita em regime de urgência na Assembleia Legislativa do Paraná.

As propostas seguem os mesmos moldes da reforma da previdência já aprovada no Congresso Federal, com aumento da idade mínima e do tempo de serviço para aposentadoria do funcionalismo estadual. A emenda altera os artigos 35 e 129 da Constituição do Estado.

Entre as mudanças previstas estão o aumento da contribuição dos servidores de 11% para 14% e o estabelecimento de idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres.

De acordo com o Governo, em 2019, a despesa com a previdência do funcionalismo soma R$ 10,1 bilhões, com um deficit de R$ 6,3 bilhões para cobrir os gastos com aposentados e pensionistas. Se não ocorrer a reforma, o Executivo afirma que essa despesa deve ultrapassar R$ 9 bilhões por ano.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.