Política
Compartilhar

STF: Mendonça pede vista e suspende julgamento envolvendo Fernando Francischini

Segunda Turma do STF deve analisar na tarde de hoje o mérito da liminar de Nunes Marques, que devolveu o mandato ao deputado bolsonarista.

Redação - Do UOL - 07 de junho de 2022, 08:54

Arquivo/Orlando Kissner/Alep
Arquivo/Orlando Kissner/Alep

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) André Mendonça pediu vista (mais tempo para análise) e suspendeu no início da madrugada desta terça-feira (7) o julgamento que poderia derrubar a decisão individual dada pelo colega Kassio Nunes Marques para restabelecer o mandado do deputado estadual bolsonarista Fernando Francischini (União Brasil-PR).

O parlamentar foi cassado em outubro pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por divulgar notícias falsas sobre as urnas eletrônicas nas eleições de 2018.

O pedido foi enviado imediatamente no início da sessão virtual da Corte e antes dos votos dos demais ministros. O julgamento vai analisar um mandado de segurança apresentado pelo deputado estadual Pedro Paulo Bazana (PSD-PR), que assumiu a cadeira deixada por Francischini na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Bazana quer que o STF restabeleça a cassação.

O pedido foi distribuído por sorteio ao gabinete da ministra Cármen Lúcia, que requisitou um julgamento colegiado. A jurisprudência do STF é consolidada no sentido de que um ministro, sozinho, não pode cassar decisões individuais dos colegas.

Com o pedido de vista, não há data para o STF retomar a análise, que depende da devolução do processo por Mendonça. É possível que o processo fique esvaziado. Isso porque, além do julgamento no plenário virtual, a Segunda Turma do STF deve analisar na tarde desta terça-feira o mérito da liminar de Nunes Marques. O próprio ministro, que é presidente do colegiado, colocou o processo na pauta. O julgamento ocorre às 14h.

O movimento criou uma situação inusitada no tribunal. Isso porque, na prática, os dois julgamentos estavam previstos para ocorrerem em paralelo e, na prática, tratam do mesmo assunto: o restabelecimento ou não da cassação de Francischini. O pedido de vista de Mendonça resolve, temporariamente, a duplicidade.

Ontem (6), Francischini e outros três parlamentares reassumiram seus mandatos na Alep. reassumidos por decisão liminar do ministro Kassio Nunes Marques, do STF (Supremo Tribunal Federal). Fernando Francischini disse que a decisão de Kassio "reestabelece a integridade do voto de quase 500 mil paranaenses".