STJ retira de Moro processo contra Richa

Andreza Rossini

O Superior Tribunal de Justiça determinou que as investigações relacionadas à Operação Piloto, a 53ª fase da Lava Jato, seja retirada da 13ª Vara Federal de Curitiba, de Sérgio Moro, e enviada para outra vara de Curitiba.

O ministro Og Fernandes entendeu que as investigações não são relacionadas a Operação Lava Jato. ‘O ponto principal pretendido nos embargos de declaração é que conste expressamente do acórdão a inexistência de prevenção do I. Juízo da 13ª Vara Federal/PR para conduzir eventuais apurações decorrentes dos fatos
constantes dos presentes autos”, afirma o documento.

O apartamento de Richa foi mandado de busca e apreensão na operação.

A operação investiga o suposto pagamento de vantagem indevida, em 2014, pelo Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht, a agentes públicos e privados no Paraná, em contrapartida ao possível direcionamento do processo licitatório para duplicação, manutenção e operação da rodovia estadual PR-323, na modalidade parceria público-privada.


Richa chegou a ser preso na manhã do último dia 11, na Operação Rádio Patrulha, do Gaeco.

A Operação Rádio Patrulha investiga supostos desvios de verbas no programa Patrulha do Campo, entre 2012 e 2014. O programa foi criado com o objetivo de manter as estradas rurais do estado.

As investigações tiveram início com base na delação de Tony Garcia e apuram o pagamento de propina e posterior direcionamento de licitação para beneficiar os empresários envolvidos. Os contratos investigados somam R$ 72,2 milhões e seriam superfaturados. Segundo o Ministério Público do Paraná (MP-PR), 8% do valor – mais de R$ 5,7 milhões – era repassado aos agentes públicos.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook