Política
Compartilhar

Temer diz que fator econômico vai decidir resultado das Eleições

O ex-presidente Michel Temer fez uma análise da corrida eleitoral durante uma palestra do LIDE no Royal College of Surgeons of England.

Redação - 02 de julho de 2022, 09:15

(Divulgação)
(Divulgação)

O ex-presidente Michel Temer avaliou que a eleição presidencial este ano será decidida pelo fator econômico. Ele reconheceu que a eleição está polarizada entre o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), mas afirma que ainda pode haver mudanças no prognóstico das eleições.

“Ainda faltam três meses de campanha e muita coisa pode mudar nesse período. Quando fui presidente, eu me recordo, havia dois anos e meio que o Bolsa Família não tinha aumento. E são cerca de 14 milhões de famílias beneficiadas. Eu aprovei aumento de 12,5%. Isso faz uma grande diferença para a população. Mas seria necessária uma pesquisa para saber se quem teve aumento vai mudar o voto ou não”, disse Temer em palestra promovida pelo LIDE na última quarta-feira, na Inglaterra

O evento foi realizado no Royal College of Surgeons of England com mediação do jornalista Michael Stott, editor do jornal Britânico Financial Times para a América Latina, e contou com a participação de 60 empresários ingleses e brasileiros, a convite do presidente do LIDE na Inglaterra Breno Silva.

“O LIDE tem uma série de iniciativas que regularmente discutem temas importantes para os setores público e privado. E importância de discutir esses temas, aqui no Reino Unido, é muito grade, especialmente para dividir informações e mostrar para investidores internacionais que o Brasil ainda é uma opção viável para investimento, apesar do atual cenário político. Ouvir o ponto de vista do ex-presidente Michel Temer, que conhece o cenário politico-econômico do Brasil como poucos, foi uma oportunidade única”, celebrou Breno Silva, presidente do grupo de líderes empresariais, LIDE, desde 2020.
 
Faltando menos de 100 dias para as eleições do dia 2 de outubro, Temer também abordou a necessidade de focar a reta final da campanha eleitoral em propostas eficazes.
 
“Tem que haver uma campanha muito adequada e com muita tranquilidade, não apenas de natureza pessoal, mas uma campanha pautada por projetos. Tem que ser um embate de ideias, de programas, de projetos ... Não um embate de natureza pessoal", finalizou Temer.