Temer ataca de youtuber e faz participação em vídeo de Michelzinho

Vinicius Cordeiro

temer michel vídeo youtube michelzinho

Michel Temer participou de um vídeo no Youtube, publicado por seu filho Michelzinho nesta terça-feira (24). O ex-presidente responde 10 perguntas, enviadas por usuários, da sua vida profissional e pessoal.

“Eu sempre dei aulas, por quase 40 anos. Hoje, não tenho dado aulas, mas dado conferências e palestras, no Brasil e no exterior”, disse Temer em sua primeira resposta.

Contudo, o ex-presidente está cumprindo medidas cautelares após ser preso, duas vezes, neste ano. A liberdade concedida pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) em maio, estabeleceu, por exemplo, que Temer não pode sair do país – o que originou algumas batalhas jurídicas no segundo semestre.

Além disso, o político revelou preferências pessoais. Ressaltou que gosta de ler, ver séries e tomar vinho, além de jogar basquete e conversar com Michelzinho.

“Eu gosto de uma comida muito simples: arroz, feijão, batata frita, bife e ovo, se for possível”, declarou.

O vídeo já conta com mais de 120 visualizações, sendo que a conta de Michelzinho (MiTemer) tem 24,5 mil seguidores.

ASSISTA O VÍDEO DE TEMER E MICHELZINHO

TEMER: PRISÕES EM 2019 

Michel Temer teve um ano agitado desde a posse de Jair Bolsonaro, no primeiro dia do ano.

No dia 21 de março, ele foi preso em um desdobramento da Lava Jato do Rio de Janeiro. Entretanto, Temer foi solto após quatro dias e teve alguns dos mesmos privilégios obtidos por Lula no tempo que o petista esteve preso.

A determinação da liberdade de Temer foi dada pelo desembargador Antonio Ivan Athié, do TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região). Além dele, Moreira Franco, ex-ministro e ex-governador do RJ, envolvido na mesma operação, foi um dos réus libertados.

Sua segunda prisão foi executada no dia 9 de maio, após o TRF-2 cassar o habeas corpus. Dessa vez, ele ficou detido por seis dias e acabou solto após a decisão da 6ª Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça), mas tem que cumprir medidas cautelares.

Entre elas, Temer está proibido de mudar de endereço e de sair do país, tendo sido obrigado a entregar o passaporte e ter o bloqueio de bens.

VIAGEM PARA A INGLATERRA E PROIBIÇÃO PARA IR À ESPANHA

Temer se tornou o segundo ex-presidente a ser preso. (Marcos Corrêa/PR)

O segundo semestre foi marcado por batalhas jurídicas para poder sair do país. Em outubro, ele  foi à Inglaterra, onde participou de uma palestra na Oxford Union.

O pedido inicial para a viagem foi negada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Entretanto, a defesa de Temer recorreu e a 1ª Turma do TRF-2, por 2 votos a 1, autorizou a saída de Temer.

Contudo, em novembro, Temer pediu a Bretas para dar uma palestra na Universidade de Salamanca e no Conselho Empresarial Aliança pela Ibero-América, na Espanha. O pedido foi negado e o ex-presidente teve de ficar no Brasil.

Previous ArticleNext Article