Defesa de Lula recorre de novo ao Supremo contra a prisão

Jordana Martinez


LETÍCIA CASADO/ BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) 

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou nesta sexta-feira (13) um novo recurso contra sua prisão.

No sábado (7), o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na corte, negou pedido da defesa.

Agora, os advogados do petista apresentaram outro pedido.

A defesa entende que o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) antecipou a prisão de Lula por ter determinado a detenção antes que fosse publicado o resultado do julgamento de um recurso e antes do prazo final para recorrer novamente. Assim, ainda seria possível apresentar novos recursos e, por isso, a prisão de Lula ainda não poderia ocorrer.

Além disso, os advogados afirmam que a prisão foi determinada sem fundamentação específica e que a execução provisória da pena não é automática.
A defesa pede que Fachin expeça alvará de soltura e liberte o ex-presidente.

SEGUNDA INSTÂNCIA

Em janeiro, Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão em regime fechado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva em segunda instância, pelo TRF-4. Ele já havia sido condenado em primeira instância pelo juiz Sergio Moro, do Paraná, pelo caso do tríplex no Guarujá (SP).

Em 2016, o STF decidiu que o juiz pode determinar a prisão depois que da condenação em segunda instância.

Com isso, na semana passada, Moro determinou a prisão de Lula.

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.