TRF4 nega recurso e determina execução de pena de José Dirceu e mais dois

Andreza Rossini

Desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF) negaram por unanimidade o último recuso em segunda instância do ex-ministro José Dirceu e determinaram a prisão do réu, na tarde desta quinta-feira (17). A decisão foi encaminhada ao juiz Sérgio Moro, que determina o cumprimento da prisão.

Recursos dos empresários Gerson de Mello Almada e Antônio Guimarães Hourneaux de Moura também foram negados. Almada começou a cumprir pena em março deste ano, por determinação do juiz Sérgio Moro. Ele foi condenado, na segunda instância, a 34 anos e 20 dias de prisão.

Dirceu foi condenado em primeira instância a cumprir 20 anos de prisão. O TRF aumentou a pena para 30 anos e nove meses, por corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

O ex-ministro chegou a ser preso entre agosto de 2015 e maio de 2017, mas conseguiu um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal, para aguardar o julgamento em liberdade monitorado por tornozeleira eletrônica. Com a decisão de hoje ele deve voltar a prisão.
De acordo com o TRF4, com o fim da sessão o extrato deve ser publicado e o ofício enviado ao Moro.
Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook