Política
Compartilhar

Um candidato quer voltar o Brasil à época da Dilma, o outro, à década de 1980, diz Meirelles, em Curitiba

O candidato à Presidência da República pelo MDB, Henrique Meirelles esteve, nesta sexta-feira, em Curitiba, para atos de..

Roger Pereira - 28 de setembro de 2018, 16:50

Foto de Eduardo Matysiak
Foto de Eduardo Matysiak

O candidato à Presidência da República pelo MDB, Henrique Meirelles esteve, nesta sexta-feira, em Curitiba, para atos de campanha ao lado do candidato do partido ao governo do estado, João Aruda.

O presidenciável participou de uma reunião com entidades do setor produtivo na Associação Comercial do Paraná (ACP), em Curitiba. O ex-ministro da Fazenda disse que já fez o Brasil voltar a crescer, mas que o crescimento ainda é baixo porque os investidores estão preocupados com o cenário político.

“Ainda existe muito preocupação com os candidatos que estão com propostas de voltar atrás: um até o governo da Dilma, que levou o país à maior recessão da história, o outro, até a década de 1980, com período de hiperinflação e problemas. Mas com a minha escalada nas pesquisas, o brasileiro vai ficar mais tranquilo”, disse o emedebista, sem citar nomes.

No encontro, que reuniu ainda entidades como Sistema Fiep, Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Movimento Pró-Paraná e Instituto Democracia e Liberdade (IDL), Henrique Meirelles falou sobre as propostas do seu plano de governo para que o país volte a crescer. Entre elas, reduzir o total de impostos pago pela população e simplificar os tributos. “Nosso plano é cortar despesas, diminuir impostos e sem jogar o Brasil em uma recessão”.

Durante a coletiva de imprensa, o presidenciável falou ainda sobre as propostas para o Paraná. “Temos que desenvolver a agroindústria, criar condições para um maior desenvolvimento. Vamos ampliar o parque industrial do Paraná, pois a indústria gera emprego e renda. Além de aumentar a infraestrutura e logística, em parceria com o João Arruda, que será o próximo governador do Estado”. Meirelles comentou também a necessidade de investir na agroindústria para agregar valor à produção nacional. “Me aborrece ver que o Brasil produz grãos, exporta, e em seguida importa o produto processado. Isso é inaceitável, nós temos que desenvolver aqui a agroindústria”.

Sobre o cenário eleitoral, o ex-ministro da Fazenda disse acreditar numa virada nessa última semana antes do primeiro turno. “Estamos subindo nas pesquisas. Tanto eu quanto o governador João Arruda teremos uma forte escalada nessa última semana de campanha e vamos ganhar as eleições”, afirmou.

Agenda

A agenda de Henrique Meirelles em Curitiba previu ainda visita à Pastoral da Criança, almoço com presidentes de entidades do setor produtivo e uma reunião com empresários da construção civil.