Vacina da covid-19: Governo do Paraná e Rússia devem assinar acordo

Redação

vacina, coronavírus, covid-19, sars-cov-2, vacina russa, rússia, paraná, sputnik

O Governo do Paraná e a Rússia devem assinar um acordo para a fabricação da vacina contra a covid-19. A informação foi confirmada por Jorge Callado, diretor-presidente do Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná), em entrevista à GloboNews nesta terça-feira (11).

A assessoria de imprensa do Governo do Paraná confirmou que uma reunião entre o governador Ratinho Junior e o embaixador da Rússia vai acontecer nesta quarta-feira (12). Caso o acordo seja assinado, o Estado poderá produzir, distribuir e fazer testes da vacina.

“Neste momento, o Governo do Paraná pode confirmar apenas que está em negociação com o governo Russo, por meio da embaixada no Brasil, para participar do desenvolvimento da vacina. As tratativas não se encerraram”, encaminhou a assessoria de imprensa.

Nas primeiras horas desta terça-feira, o presidente Vladimir Putin anunciou que a Rússia registrou a primeira vacina do mundo contra a covid-19.  A vacina da Covid-19 produzida pela Rússia será comercializada com o nome de ‘Sputnik 5’, fazendo referência ao primeiro satélite lançado no espaço pela União Soviética.

De acordo com Kirill Dmitriev, chefe do fundo soberano do país, a vacina da covid-19 pode ser produzida pelo Governo do Paraná após aprovação regulatória. O anuncio precoce de Putin foi questionado e a OMS (Organização Mundial da Saúde) pediu o cumprimento dos protocolos e dos regulamentos.ebcebc

Callado afirmou que somente após autorização da Anvisa, o Estado vai avançar nas próximas etapas. “Não existe compromisso de produção firmado enquanto as etapas não forem validadas, não forem consolidadas e não forem liberadas pela Anvisa. É um começo de um intercâmbio de informações. Nós avançaremos se tivermos informações necessárias para tanto. Caso contrário, não.”

VACINA DA COVID-19 NO PARANÁ

No dia 27 de julho, o Governo do Paraná discutiu com o ministro-conselheiro da Embaixada da China no Brasil, QU Yuhui, e com dirigentes do laboratório Sinopharm para fechar uma parceria e produzir a vacina contra a Covid-19 no Tecpar.

A terceira fase de testes da empresa foi iniciado em julho, nos Emirados Árabes, e teve a participação de 15 mil voluntários. “O objetivo do Paraná é fazer a terceira fase do teste aqui no nosso Estado e, com a aprovação por parte da Anvisa e do Ministério da Saúde, a produção da vacina elaborada pela Sinopharm através do Tecpar”, explicou o governador Ratinho Junior.

Além da opção chinesa, o Paraná também está negociando parcerias com outra empresa chinesa, a Sinovac, que está produzindo a Coronavac, e com a Rússia.
Previous ArticleNext Article