TJPR afasta vereadora Fabiane Rosa das funções públicas: esquema de rachadinha

Redação

fabiane rosa, rachadinha, cmc, câmara municipal de curitiba, política, gaeco, ministério público

A vereadora Fabiane Rosa (PSD), suspeita de um esquema de ‘rachadinha’ na Câmera Municipal de Curitiba, foi afastada das funções públicas após o descumprimento das condições impostas para a prisão domiciliar. A decisão foi tomada pelo TJPR (Tribunal de Justiça do Paraná) nesta quinta-feira (3).

Uma das condições para a conversão da prisão estava a proibição de manter contato com testemunhas do processo em que é investigada. Porém, segundo Laertes Ferreira Gomes, desembargador da 2ª Câmara Criminal do TJPR, Fabiane Rosa enviou uma mensagem por uma aplicativo de mensagem para uma das testemunhas.

Por causa do descumprimento, Gomes pediu uma audiência para que a vereadora explique a motivação que a fez encaminhar uma mensagem e descumprir as condições do benefício da prisão domiciliar.

Caso ela não apresente uma justificativa plausível, Fabiane Rosa pode voltar para à cadeia. Ela foi denunciada pelo suposto esquema de ‘rachadinha’ e teve a prisão preventiva em domiciliar no dia 11 de agosto. A defesa da vereadora Fabiane Rosa ainda não foi notificada da decisão.

VEJA O QUE DIZ DEFESA DA VEREADORA FABIANE ROSA

Em nota direcionada à redação do Paraná Portal, na noite de sábado (5), a defesa da vereadora Fabiane Rosa alegou que o processo corre em segredo de justiça e que a Fabiane Rosa não teve possibilidade de defesa junto ao Tribunal de Justiça.

A nota diz que na última sexta-feira (4), “a defesa apresentou manifestação contrapondo cada um dos argumentos apresentados, com farta documentação. Confia que tal suspensão, que sequer foi requerida pelo Ministério Público, seja revista e afastada pelo próprio Desembargador Relator“.

Em outro trecho da nota a defesa de Fabiane Rosa destaca que: ” A vereadora é pedagoga, servidora municipal, pós-graduada em Educação Ambiental, defensora da causa animal e tem atuação legislativa de destaque. Figura como autora de importantes leis como: proibição de soltura de fogos de artifício, maior rigor na punição aos maus tratos animais, vedação ao uso de correntes e confinamentos e responsabilização de motoristas que não prestam socorro em caso de atropelamento de animais. Também é autora de protocolos rígidos no combate à criação irregular de animais e comércio de vidas e da Patrulha da proteção animal. Importante ressaltar que seu retorno ao cargo representa respeito à  livre escolha da sociedade Curitibana que, pelo Poder do Voto, elegeu democraticamente. Fabiane Rosa (vereadora mais votada no pleito de 2017), como visto, uma das parlamentares mais atuantes nesta legislatura e que não demonstra qualquer sinal de enriquecimento com seu ingresso na vida pública. Elegeu-se com gastos de campanha equivalentes a R$7.000,00 (sete mil reais). Ao longo de sua vida não amealhou ao seu patrimônio nenhum imóvel ou veículo“.

Previous ArticleNext Article