Vereadores de Curitiba prorrogam regime emergencial no transporte coletivo até junho de 2021

Redação

Vereadores de Curitiba prorrogam regime emergencial no transporte coletivo até junho de 2021

Os vereadores de Curitiba aprovaram nesta terça-feira (8), a prorrogação até junho de 2021 do regime emergencial no transporte coletivo municipal.

A votação contou com 18 votos favoráveis e nove votos contrários. O pedido pela extensão do regime emergencial foi protocolado pela Prefeitura de Curitiba na semana passada.

A Câmara Municipal de Curitiba já havia aprovado o regime em março, sendo que em agosto prorrogou as medidas até 31 de dezembro.

O regime emergencial modificou a forma de remuneração às empresas que gerem o transporte público municipal. Tradicionalmente o cálculo é feito no número de passageiros e durante esse modelo será calculado pela quilometragem percorrida pelos ônibus.

A justificativa da Prefeitura é que as empresas poderiam requerer a revisão da tarifa técnica, após a pandemia da Covid-19 diminuir pela metade o número de passageiros nos ônibus.

Como comparação, o sistema do transporte coletivo municipal custa R$ 51,9 milhões mensais, sendo que desse total apenas R$ 34,8 milhões  foram obtidos com passagens, gerando um déficit mensal de R$ 17 milhões.

As empresas concordaram em não demitir trabalhadores durante o regime emergencial, mas para isso diminuiu a circulação da frota de ônibus e a Prefeitura assumiu o pagamento de custos variáveis (como combustíveis), tributos (como ISS) e folha de pagamentos.

Mas a proposta recebeu críticas de alguns vereadores, em especial de Professora Josete (PT) e Noemia Rocha (MDB). “Até o final do ano, chegaremos a R$ 200 milhões de repasses às empresas. “Se (empresários) estão abrindo mão disso (lucro) para continuar operando o sistema, quer dizer que há algo errado com a planilha utilizada para calcular a tarifa”, questionou a parlamentar petista.

O regime emergencial será votado em segundo turno nesta quarta-feira (9), e caso seja novamente aprovado sem emendas terá validade até junho de 2021.

LEIA MAIS: Deputados estaduais aprovam parecer e LDO do Paraná será votada nesta quarta

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="733266" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]