Vereadores rejeitam comissão para investigar prefeito de Foz

Fernando Garcel


A Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, rejeitou por oito votos a sete a proposta que criaria uma comissão processante contra o prefeito Reni Pereira (PSB). O prefeito foi denunciado por irregularidades em uma licitação.

Para que a comissão especial fosse instaurada seria necessário a aprovação de dois terços da Casa, ou seja, 10 dos 15 vereadores deveriam ser favoráveis. Com a decisão, a denúncia de crime de responsabilidade foi arquivada.

De acordo com os denunciantes Haralan Elias Melo Mucelini, Pablo Braga Machado e Nadir Rafagnin o edital, embora buscasse aparente legalidade, tramitou de forma irregular. A licitação firmou uma parceria público-privada na Saúde do município. De acordo com os denunciantes, documentos e estudos que apresentassem a viabilidade do projeto não foram apresentados.

1663_1gSe as investigações fossem iniciadas e o crime comprovado, Reni Pereira poderia ser afastado e ter o mandato cassado.

Na sessão, votaram contra a criação da comissão processante os vereadores Edílio Dall’Agnol (PSC), Hermógenes de Oliveira (PSC), Marino Garcia (PEN), Rudinei de Moura (PEN), Zé Carlos (PMN), Beni Rodrigues (PSB) e Dilto Vitorassi (PV). Os parlamentares Anice Gazzaoui (PTN), Darci DRM (PTN), Luiz Queiroga (DEM), Gessani da Silva (PP), Nilton Bobato (PC do B), Fernando Duso (PT), Paulo Rocha (PMDB) e Coquinho (SD) votaram pela abertura da investigação.

Previous ArticleNext Article