Votação, com urnas abertas, começa em 25 estados dos EUA

Redação e Folhapress

Neste ano, a votação antecipada bateu recorde: quase 100 milhões de eleitores já depositaram seu voto
Votação, com urnas abertas, começa em 25 estados dos EUA

A votação começou nos Estados Unidos, com urnas abertas em 25 estados do país. Os primeiros a começar foram 11 estados da região leste, que abriram os locais de votação às 6h do fuso-horário EST (8h de Brasília).

Em Vermont, algumas regiões iniciaram o pleito ainda antes, às 5h (7h de Brasília). Nova York, Nova Jersey, Carolina do Norte e Carolina do Sul, Geórgia, Connecticut e Flórida são outros exemplos de estados onde a votação já foi iniciada.

Neste ano, a votação antecipada bateu recorde: quase 100 milhões de eleitores já depositaram seu voto no correio ou em locais pré-definidos, atendendo ao esforço das autoridades para evitar aglomerações nesta terça (3) durante a pandemia de Covid-19.

Entre os que votaram antecipadamente, estão o presidente Donald Trump, candidato à reeleição pelo Partido Republicano, e seu rival, o democrata Joe Biden. A previsão é que os primeiros resultados comecem a ser divulgados após as 19h EST (21h pelo horário de Brasília), quando as urnas fecharão em estados como a Geórgia.

TRUMP AMEAÇA BATALHA JUDICIAL

Os EUA chegam nesta terça-feira (3) ao fim de uma campanha eleitoral sem precedentes, sob a expectativa de novos contornos históricos. Donald Trump ameaça não aceitar uma eventual derrota para Joe Biden e contestar na Justiça os resultados do pleito.

Atrás do adversário nas pesquisas nacionais, o presidente sinalizou que quer levar a disputa à Suprema Corte, instância para a qual nomeou três juízes, conseguindo estabelecer, assim, ampla maioria conservadora.

Trump pode tentar se apropriar de atrasos e distorções iniciais na apuração –que devem ser causadas pelo possível comparecimento recorde dos americanos às urnas –para mais uma afronta à democracia dos EUA.

ENTENDA O SISTEMA ELEITORAL DOS ESTADOS UNIDOS

Embora as pesquisas nacionais mostrem Biden com vantagem de cerca de oito pontos percentuais no voto popular, o sistema indireto do Colégio Eleitoral pode dar a vitória a Trump. Com exceção de Maine e Nebraska, o vencedor em um estado leva todos os representantes correspondentes à região, mesmo que a vitória tenha sido por margem mínima.

O Colégio Eleitoral é formado por 538 delegados, distribuídos proporcionalmente entre os 50 estados norte-americanos – esse número é determinado com base na representação do estado no Congresso e em informações populacionais do Censo.

O candidato que receber a maioria do eleitorado em um estado conquista todos os delegados, não importando a diferença percentual.

Para vencer a eleição, o candidato precisa de pelo menos 270 representantes no Colégio Eleitoral. Em 2016, Trump conquistou 306 dos 538 votos no Colégio Eleitoral, ainda que tenha recebido 2,8 milhões de votos a menos do que a rival, Hillary Clinton.

Previous ArticleNext Article