Voto contra orientação do governo indica caminho político de Ratinho Júnior

Roger Pereira


* Com Francielly Azavedo / CBN Curitiba

Com o voto de praticamente toda a base de apoio do governador Beto Richa (PSDB), que seguiu a orientação do líder da bancada, Luiz Cláudio Romanelli (PSB), a Assembleia Legislativa do Paraná aprovou a criação de uma nova gratificação de até um terço dos salários de juízes e promotores do Paraná. Mas um deputado da base contrariou a orientação e votou contra a proposta: o pré-candidato ao governo do estado Ratinho Júnior (PSD). Mais do que sua opinião acerca dos dois projetos em discussão, o deputado deixou claro nesta votação, o caminho que pretende seguir para a construção de sua candidatura: distante do governador.

São dois projetos que acabam aumentando o investimento no TJ e MP, que, obviamente, são órgãos importantes, mas neste momento de crise econômica que o país passa, não podemos tirar dinheiro de investimentos para o custeio destes órgãos”, justificou o deputado, logo após a votação. “O Paraná é um estado que ainda tem bolsões de pobreza. Se não colocarmos isso como prioridade, o custeio da máquina pública continuará a consumir a maioria dos impostos arrecadados. Se o Poder Público gastar todo seu dinheiro com a manutenção da máquina, vai acabar protelando os investimentos em infraestrutura, em desenvolvimento social e econômico”, acrescentou.

Questionado sobre se não lhe causaria prejuízo político votar contra a base no atual momento da definição do quadro eleitoral, ele reforçou. “Não são projetos de base, são projetos que discutem o Paraná. Eu sempre tive um linha de independência nos meus quatro mandatos e, na minha visão, gastar mais em custeio da máquina pública não é saudável para a vida das pessoas”.

Já sobre o difícil apoio do governador a sua candidatura, ele desconversou. “Tenho dito que quero o máximo de apoio possível das pessoas que querem bem o estado. Isso independe de grupo A ou grupo B estar nos apoiando. Estou convencido que é necessário fazer a construção de pontes entre as lideranças do Paraná”, disse. “O Paraná já perdeu bilhões de reais por causa de brigas políticas. Pelo fato de os senadores não falarem entre si, pelo fato de os senadores não se relacionarem com o governador. Brasília funciona por pressão política e eu tenho convicção de que posso fazer o Paraná usar melhor toda a articulação que podemos fazer com nossa bancada, trazendo recursos para investimentos no estado”, prosseguiu.

Ratinho destacou que, independente da adesão do PSDB de Beto, vem construindo uma aliança forte que já viabiliza sua candidatura. “São 14 anos de construção deste projeto, agregando pessoas, debatendo o estado. Nesta semana tivemos um apoio importante que foi a adesão do PR. E a atração de partidos robustos mostram que está consolidada essa criação de uma candidatura alternativa para o Paraná”, afirmou.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal