Juízes e promotores fazem ato contra emendas da meia-noite

Fernando Garcel e Andreza RossiniPromotores e procuradores de Justiça do Ministério Público do Paraná (MPPR) convocaram ..

Fernando Garcel - 01 de dezembro de 2016, 14:57

Fernando Garcel e Andreza Rossini

Promotores e procuradores de Justiça do Ministério Público do Paraná (MPPR) convocaram um ato público em frente ao prédio da Justiça Federal, em Curitiba, contra a aprovação do texto das "10 medidas Contra a Corrupção”, que foi 'descaracterizado' pela Câmara Federal. Entre as alterações, os deputados incluíram um trecho que prevê o crime de responsabilidade a juízes e a promotores, o que não era previsto.

No discurso, os procuradores afirmam que já são fiscalizados e, como qualquer outro funcionário público, podem perder os cargos.

> Lava Jato ameaça renunciar caso Temer sancione lei que pune juiz e promotor

Em nota, o MPPR que as alterações no texto do projeto de iniciativa popular é uma "afronta a todas as manifestações feitas nos últimos anos por milhares de brasileiros que foram às ruas pedindo o fim da corrupção em nosso país". "O texto original, de iniciativa popular, que mobilizou mais de 2 milhões de brasileiros, foi desfigurado pelos deputados, que incluíram diversas emendas que, na prática, beneficiam os agentes públicos corruptos e inviabilizam o combate à corrupção por parte dos membros do Ministério Público e do Judiciário", diz o texto.

> ‘O MP não apoia o texto que restou’, diz Janot sobre medidas contra corrupção

"Houve todo um processo que fez com que a sociedade acreditasse que teríamos um país melhor, com a Lava Jato e no combate à corrupção. O resultado disso, agora, é um projeto pró-corrupção", disse Nicolau Konkel, vice-presidente da Associação Paranaense dos Juízes Federais (Apajufe).