Bruce Dickinson já tem composições para CD novo

André Molina

Roy Z, guitarrista e produtor dos albuns da carreira solo de Bruce Dickinson (Iron Maiden), esteve recentemente em Curitiba onde passou duas semanas para fazer a produção do novo álbum da banda Punkake. Entre as gravações, o renomado músico recebeu o SINNERS no estúdio Boom Sound Design e falou sobre o processo de composição com Bruce Dickinson e que existem novas canções para serem gravadas em um novo disco solo do vocalista.

Segundo Roy, a expectativa é de que o novo CD de Bruce saia após o fim da turnê de lançamento de “The Book Of Souls”, o último álbum do Iron Maiden. “A gente fez muitas canções juntos. O Iron Maiden vai tirar um ano e meio para fazer turnê. Começamos a fazer um novo álbum do Bruce então o planejamento mudou e começaram a fazer um novo do Maiden. O Bruce declarou que tem seis canções novas. Não sei se são as seis que fizemos porque ele não citou meu nome. Mas sempre trabalhamos juntos muito bem”.

De acordo com o guitarrista de Bruce Dickinson, a longa parceria é resultado do entrosamento. “A nossa vantagem é que o nosso trabalho em conjunto é dinâmico. Somos rápidos para compor e gravar. Sabemos o que um quer do outro. A maioria das letras é composta por ele. Eu faço a maior parte das músicas”, afirma.

O produtor além de compor e tocar com Bruce, também já participou de várias canções e produziu trabalhos solos do Rob Halford (Judas Priest).


Roy Z recordou de um fato interessante entre as duas lendas do heavy metal britânico no processo de gravação do primeiro CD de Halford: “Ressurection”, com a canção “The One You Love To Hate”, que tem a voz dos dois cantores.

“Quando conheci o Halford eu mostrei a música. E ele não gostou. Mostrei para o Bruce e afirmei que Halford não tinha gostado. E o Bruce disse. ‘Se ele não quer esta música, dá para mim. Esta canção está demais’. Em Los Angeles, disse para o Bruce que estava gravando umas demos com o Halford. E o Bruce foi ao estúdio. Os dois são amigos de muitos anos porque o Iron fazia abertura dos shows do Judas Priest no começo da banda. E decidiram trabalhar juntos no disco. O Bruce questionou. ‘Por que você não gostou da música do Roy?’. Eles sentaram, escreveram, fizeram algumas mudanças e gravaram no dia”.

Entrevista: André Molina

Foto: Allyson Silvestriniandre.molina

Post anteriorPróximo post