Ratinho quer aprovar PPPs antes de assumir o governo do Paraná

Thiago Machado - Metro Curitiba


A atual governadora, Cida Borghetti (PP), e o eleito, Ratinho Junior (PSD), realizaram em clima amistoso ontem a primeira reunião para tratar da transição do governo. Os principais temas foram os projetos de lei a serem aprovados ainda neste ano, na Assembleia.

Ratinho comanda a maior bancada da Casa, mas Cida ainda tem influência e por isso a aliança é necessária. Entre os projetos que estão tramitando está o orçamento do ano que vem, além de uma lei que renova benefícios fiscais para empresas paranaenses. Ontem Ratinho anunciou ainda que na semana que vem será enviado um projeto que para facilitar as PPPs (Parcerias Público Privadas).

Ele quer ver o texto aprovado ainda neste ano. “Queremos que a lei possa ser aprovada este ano, para que gente possa estar conseguindo trabalhar as parcerias já no começo do ano que vem”, explicou.

A atração de investimentos privados por PPPs foi um dos seus principais motes de campanha. Então candidato, ele citou PPPs para gerir presídios e para duplicações de estradas, como a PR-323.

Ontem Ratinho pediu ainda que o início da transição seja adiantado do dia 3 de dezembro (data que havia sido marcada por Cida) para 29 de outubro, mas ela ainda não respondeu.

Um grupo de trabalho será formado, mas os nomes ainda não foram divulgados. Ratinho citou apenas o vice, Darci Piana, que será o coordenador dos trabalhos. Sobre a agenda legislativa, o governador eleito disse que apoiará os projetos dos benefícios fiscais e do Refis. Ele não quis comentar, no entanto, sobre possíveis reajustes de servidores no orçamento.

Presidenciável

À tarde, Ratinho foi ao Rio de Janeiro e prometeu a Jair Bolsonaro (PSL) apoio na sua campanha no Paraná.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="563311" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]