Guarda municipal que usou arma de choque contra malabarista imobilizado é denunciado

Fernando Garcel


O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Foz do Iguaçu, no Oeste do Estado, apresentou uma denúncia contra um guarda municipal por abuso de autoridade. Ele foi acusado de disparar arma de choque, conhecida como taser, contra um malabarista já imobilizado.

Guardas que usaram arma de choque em paciente são afastados

Segundo as investigações, no dia 1º de dezembro de 2015, agentes da Guarda Municipal foram acionados para atuar numa situação de pertubação de trânsito que ocorria no semáforo do cruzamento da Avenida Paraná com a Rua Xavier da Silva. Ao chegarem ao local, os guardas municipais verificaram que a perturbação de trânsito era causada por duas pessoas que praticavam malabares no semáforo.

Os artistas se recusaram a apresentar documentos de identificação e os guardas municipais tentaram conduzi-los à Delegacia de Polícia para promover a identificação dos homens. O homem negou a ser conduzido, sendo-lhe dada voz de prisão, oportunidade em que o primeiro disparo de choque foi realizado para imobilizá-la e possibilitar sua prisão.

Mesmo imobilizado, o homem continuou a ser eletrocutado pelo agente. O guarda disparou novamente a arma de choque quando o malabarista já estava imobilizado no chão e isso causou revolta de algumas pessoas que assistiam à cena. Na sequência, o guarda ainda fez um terceiro disparo contra a vítima.

Toda a ação foi registrada por pessoas que acompanharam a abordagem. Veja:

[insertmedia id=”dc45KiRSrtY”]

Leia também

MP apresenta nova denúncia contra guarda municipal que matou três
Guarda persegue duas ex-companheiras, mata sócia e atira contra familiares

Previous ArticleNext Article