câmara municipal de apucarana
Compartilhar

Acusado de matar Renata Muggiati é condenado por agressão e ameaça a mulher

O médico Rafael Suss Marques, acusado de matar a modelo Fitness Renata Muggati, foi condenado pelos crimes de lesão corp..

Andreza Rossini - 08 de maio de 2017, 11:06

O médico Rafael Suss Marques, acusado de matar a modelo Fitness Renata Muggati, foi condenado pelos crimes de lesão corporal e ameaça contra uma ex-namorada, a quatro meses e cinco dias de prisão.

O caso aconteceu em dezembro do ano passado e a denúncia do Ministério Público (MP) foi oferecida em janeiro de 2017. O médico está preso desde o dia 26 de dezembro 2016 e, como a pena já foi cumprida integralmente, ele seria solto. “Ele seguirá preso porque responde a acusação do homicídio de Renata Muggiati. Já está condenado por este crime e agora será julgado pela morte da Renata”, disse o advogado de defesa da vítima, Leonardo Buchmann.

De acordo com a denúncia, Rafael agrediu a ex-namorada na casa dela, em 23 de dezembro, durante uma discussão sobre quem passaria o Natal com o filho que eles têm em comum. O acusado entrou na casa da vítima forçando a porta e desferiu um tapa no peito da mulher, o que provocou queda e lesão no braço.

Ainda segundo a denúncia, Rafael estava com a criança no colo durante todo o episódio. Suss também ameaçou a vítima dizendo que “iria lhe arrebentar, lhe quebrar ao meio”

A defesa do acusado alegou que o crime não passava de uma discussão entre homem e mulher em razão do filho, mas a justiça não acatou a tese. Para garantir a proteção da vítima, a Justiça manteve as medidas protetivas decretadas na época do crime, por mais seis meses.

O médico ainda pode recorrer da sentença.

Morte de Renata Muggiati

Renata morreu na noite de 12 de setembro de 2015. A suspeita é de que ela tenha sido asfixiada e atirada da janela do 31º andar pelo namorado. Fotos e mensagens enviadas por celular, que constam no processo, reforçam a tese de que ela era vítima constante de agressões.

Ele nega o crime e alega que Renata se suicidou.

Foram realizados, ao todo, três exames no corpo de Renata – dois deles apontaram que ela teria sido asfixiada antes de cair pela janela. O último exame, feito após a exumação do corpo, concluiu que a atleta foi morta antes da queda.  O processo corre em segredo de Justiça.