Programa Amigo dos Rios melhora a qualidade de vida dos curitibanos

Conteúdo patrocinado


Os rios de Curitiba estão cada vez mais limpos. Já está em andamento, em diversas regiões da capital, uma série de dragagens e intervenções que vão proporcionar uma melhoria significativa na qualidade de vida dos curitibanos além, é claro, de proteger o meio ambiente.

Ao todo, R$ 480 milhões serão investidos no Amigo dos Rios, programa da prefeitura de Curitiba em parceria com a Sanepar. O novo contrato garante investimentos de R$ 3,5 bilhões em 30 anos, além de repasses para o Fundo Municipal de Saneamento Básico, que financia as ações de fiscalização e educação ambiental. É a maior iniciativa voltada para a proteção dos rios da capital já realizada.

Tanto eles quanto seus afluentes estão passando por dragagens – a retirada do material orgânico depositado no fundo dos lagos, como terra, folhas, galhos e areia. A dragagem aumenta a vazão, faz com que os rios consigam conter melhor as cheias e melhoram a qualidade da água.

Além das dragagens, também há obras previstas nas galerias, canalizações, perfilamento de rios, lagoas de contenção e detenção. As melhorias ajudarão a diminuir a erosão, assoreamento e inundações em fundos de vale. Com isso, a cidade deve ver o número de enchentes causadas por chuvas fortes diminuir.

Foto: Valdecir Galor/SMCS

A Bacia do Rio Belém, uma das mais importantes da região, vai concentrar a maior parte dos recursos investidos, mas serão realizadas intervenções, também, nas bacias do Barigui, Ribeirão dos Padilhas, Atuba, e, futuramente, na Bacia do Rio Iguaçu.

Mais qualidade de vida

Outra ação contemplada pelo Amigo dos Rios é a limpeza dos rios, córregos e canais da capital. Na Vila Pantanal, por exemplo, foram limpos os canais que desaguam no Córrego Alto Boqueirão e, em seguida, no Rio Iguaçu, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba.

Também está recebendo este cuidado o Rio Belém, na Rua Reinaldo Hecke, próximo à Rua Adolfo Henrique Klinger e ao Parque São Lourenço. No parque, as obras começaram em abril e devem durar mais quatro meses.

Foto: Valdecir Galor/SMCS

No Rio Vila Formosa, o Departamento de Pontes e Drenagem da Secretaria Municipal de Obras Públicas limpou e desassoreou o canal do Rio Vila Formosa. As obras começaram no final de fevereiro e devem durar mais três meses, pelo menos. Nos 20 primeiros dias, 500 metros cúbicos de lixo foram retirados dos leitos.

Foto: Luiz Costa /SMCS.

Essas primeiras regiões a passarem pelas limpezas e desassoreamentos são, também, as que mais sofrem com enchentes. Com as obras, o escoamento dos rios, córregos e galerias aumentará, e os moradores devem sofrer menos com os temporais.

Curitibanos amigos dos rios

Os curitibanos podem ter um papel ativo no programa por meio de diversas ações propostas pela prefeitura. É possível, por exemplo, denunciar o depósito de lixo ou esgoto diretamente nos rios, por meio do número 156.

Outro cuidado essencial vem de casa: dar a destinação correta ao lixo evita que ele acabe no lugar errado, poluindo e obstruindo a passagem da água, que podem aumentar os riscos de enchentes em diversas regiões.

Foto: Daniel Castellano / SMCS

No site do Amigo dos Rios há uma lista de datas de coleta dos diferentes tipos de lixo. Também há postos de coleta fixos na cidade. Outro cuidado é com o óleo de cozinha – 1 litro de óleo de cozinha pode poluir quase 20 mil litros de água. Por isso, é importante levar o óleo usado para os postos de coleta também.

Além disso, os cidadãos podem ajudar fazendo a ligação correta do esgoto e evitando que ele vá parar nas águas. Se a casa não for coberta pela rede, é possível fazer um sistema de tratamento individual. A caixa de gordura é outro cuidado essencial. Nela, a gordura boia e fica acumulada, o que evita que ela vá parar nos rios também. É preciso se lembrar de realizar a limpeza da caixa periodicamente!

Previous ArticleNext Article