Após protesto, polícia deve retirar 80 dos 200 presos do 11º DP

Narley Resende

Com Cristina Seciuk, CBN Curitiba

Um grupo de familiares de presos que estão no 11º Distrito Policial fez um protesto na tarde desta terça-feira (21) na Cidade Industrial de Curitiba. O trânsito no local ficou bloqueado ao longo de toda a tarde com entulhos e lixo incendiado sobre a via.

As manifestantes, na maioria mulheres, também usaram alimentos entregues por elas na delegacia, mas que teriam sido descartados nos fundos da carceragem pelos policiais de guarda.

Os parentes cobram melhores condições para os presos e pedem a transferência de parte deles da superlotada carceragem. Reclamam ainda da atitude de policiais, que teriam jogado fora comida entregue nos últimos dias aos presos, situação que a Polícia Civil nega.

A unidade vem aparecendo frequentemente no noticiário local por causa das condições da carceragem. No começo do mês, o 11º DP recebeu presos de outro distrito, após um princípio de motim e danos causados na cela. Com aquela movimentação a carceragem na CIC passou a contar 176 presos num espaço que deveria suportar no máximo 50.

Isso foi no começo do mês. Agora a informação repassada por fontes é de que as celas do 11º Distrito já acumular mais de 200 pessoas.

Estariam sendo mantidos em péssimas condições, alguns até mesmo sem roupas. Em vistoria recente, a Comissão de Direitos Humanos da OAB encontrou o local com esgoto entupido, ratos e baratas.

Após ser constatada essa situação, a Secretaria de Segurança Pública chegou a informar que seriam criadas ali 72 novas vagas, com a instalação de seis celas modulares, que já vem com a parte elétrica hidráulica e de esgoto. Seriam, portanto, unidades para pronta utilização.

Conforme assessoria da SESP, esses chamados shelters começam a ser colocados no 11º DP na próxima segunda-feira, mas não é possível dizer quando eles passam a abrigar os presos.

Segundo informações da Polícia Civil, 80 desses presos que estão no 11º DP serão transferidos para o Depen entre hoje e amanhã.

 

Previous ArticleNext Article