Arquiteto pioneiro do modernismo em Curitiba ganha mostra no MON

Caderno Gente


O pioneiro do modernismo arquitetônico em Curitiba Frederico Kirchgässner ganha a exposição ‘Kirchgässner: Um modernista solitário’, no Museu Oscar Niemeyer. A mostra, com curadoria de Salvador Gnoato e Ellen Obladen Piragine, conta com obras ainda desconhecidas do arquiteto.

A exposição é composta também por obras da esposa do arquiteto, Hilda Kirchgässner, que também era artista visual e se dedicava principalmente às aquarelas. O modernista trabalhou como topógrafo da prefeitura de Curitiba. Em 1929, desenhou a planta da então chamada ‘Curytiba’, com nanquim sobre tecido, e uma série de desenhos da paisagem da cidade.

Além da arquitetura, dedicou-se à pintura e este seu lado artístico também é exposto na mostra.

O Alemão brasileiro

Kirchgässner nasceu na Alemanha em 1899 e veio para o Brasil com dez anos. Instalado em Curitiba, o alemão estudou Artes Plásticas e Arquitetura por correspondência na Architectktur System Karnack-Hachfeld de Potsdam e na Deutche Kunstschule de Berlim.

No final da década de 1920, foi para Berlim fazer provas e tirar seu diploma, e foi lá que conheceu Hilda, sua prima, com quem já trocava cartas. Apaixonaram-se, casaram-se e vieram para o Brasil. Em Curitiba, desenhou e construiu sua casa, considerada o primeiro exemplar da arquitetura modernista do Paraná.

Por falta de compreensão do estilo na época, em uma cidade dominada por residências inspiradas no estilo europeu, o projeto da casa não chamou muita atenção.  Para combinar com a vanguarda da casa, Kirchgässner desenhou e produziu móveis de design inovador, criando um mobiliário notável.

O arquiteto projetou também a casa de seu irmão, Bernardo Kirchgässner, e um pequeno edifício de apartamentos. Na Rua Jaime Reis (centro), a casa de Kirchgässner tem os traços inconfundíveis da estética modernista, que só seria difundida no Brasil nas décadas de 1950 e 1960.

A edificação com laje em vez de telhado, com pórticos no terraço emoldurando a paisagem, seguia a tendência modernista já reconhecida na Europa e Estados Unidos, com Le Corbusier, Ludwig Mies van der Rohe, Alvar Aalto e Frank Lloyd Wright.

Serviço

No Museu Oscar Niemeyer (rua Marechal Hermes, 999).
Abre terça-feira  (21) e fica até o dia 04 de junho/17.
O horário de visitação é das 10h às 18h, de terça a domingo.

Ingressos a R$6 (meia) e R$12 (inteira).

Previous ArticleNext Article