Assassinato de padre teve motivos passionais, diz polícia

Fernando Garcel


Um jovem de 21 anos foi preso após confessar que matou o padre Auci Ribeiro Lucas, de 45 anos, em Matinhos, no litoral do Paraná. Desaparecido há mais de uma semana, o corpo do padre foi encontrado no último sábado (7) e o suspeito havia sido flagrado por policiais militares dirigindo o veículo do pároco, sem habilitação, na segunda-feira (2).

Na condição de suspeito, ele foi abordado e encaminhado a 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá, onde confessou.

Segundo informações da Polícia Civil, o jovem, em depoimento, contou com tranquilidade os detalhes do assassinato. O crime teve motivações passionais e de acordo com o suspeito o padre pagava para que ele mantivesse relações sexuais com o jovem. O suspeito confessou que o homicídio foi motivado por um desentendimento por conta desses pagamentos.

Ele teria usado um banco de madeira e deixado o padre desacordado. Usou o carro do pároco para fugir até Paranaguá, mas voltou com receio de que o padre acionasse a polícia e usou uma pá cortadeira para desferir golpes na região da cabeça. Antes de fugir, ele teria levado objetos que pudessem facilitar as investigações que continham as impressões digitais dele e jogou na BR-277. O suspeito também levou o dinheiro que estava na carteira do padre e um celular que foi vendido.

A Justiça decretou prisão temporária de 30 dias para o rapaz. Ele poderá ser enquadrado no crime de latrocínio (roubo e homicídio) com pena máxima de 30 anos de cadeia. A polícia também investiga a participação de um segundo suspeito que também estaria envolvido no crime.

O padre Auci Ribeiro Lucas era natural de Iporá, no noroeste do estado, e atuou nas paróquias Nossa Senhora da Paz e São Cristovão, em Paranaguá. Antes, na Igreja da Paz, Auci trabalhou como Pároco por anos.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="356509" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]