Casal é preso suspeito de abusar sexualmente de bebê

Andreza Rossini


Uma mulher foi presa suspeita de abusar sexualmente do próprio filho, de um ano, após investigações da Delegacia da Mulher e do Adolescente de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O padastro da criança também foi preso, acusado de pedofilia e sequestro.

Na casa do casal os policiais encontraram um pendrive contendo diversas fotos de conteúdo erótico envolvendo a mãe e a criança, além de mais de 40 vídeos, gravados em dias distintos em que a investigada praticava atos libidinosos com o filho.

O padastro foi preso em casa, quando eles chegavam do interior. A prisão da mãe aconteceu no dia seguinte, após o pedido, feito pela delegada responsável pelo caso, Tathiana Guzella.

O caso

No dia 17 de julho deste ano, a suspeita havia fugido para a casa do pai, no município de Iretama, região Oeste do Estado, após sofrer agressões por parte do companheiro, alegando estar em cárcere privado.

Um dia depois de fazer uma denúncia na delegacia do município onde estava, a mulher foi levada do local pelo agressor junto com o pai da criança. Os investigadores e autoridades policiais das duas cidades, suspeitaram que a mulher e o filho haviam sido sequestrados.

Em depoimento, a mãe relatou que havia sido forçada a seguir viagem de volta com o companheiro, pois ele possuía vídeos em que ela aparecia em cenas pornográficas com o filho e estava a ameaçando com as imagens.

Quando questionado pela polícia, o pai do bebê informou que o companheiro da suspeita havia lhe pedido para que fosse com ele até Iretama buscar seu filho, pois a criança estava sofrendo abusos por parte da mãe. Inclusive o homem teria mostrado vídeos de teor pornográfico envolvendo a mãe e a criança.

“Durante a vinda do casal com a criança, de Iracema para SJP, o investigado com medo de que fosse descoberto, deletou todos os dados e imagens de seu celular, após quebrou o chip e o cartão de memória do aparelho, além de cancelar sua linha telefônica”, ressaltou a delegada responsável pelo caso, concluindo que a equipe localizou o cartão e o chip, destruídos pelo suspeito, em um local informado pela mãe da criança.

Após o relato, o homem foi preso em flagrante, por extorsão mediante sequestro, e devido as imagens armazenadas em pendrive, localizados na residência do autor, ele responderá também por pedofilia.

Durante as diligências, mãe e filho foram encaminhados para Casa de Alice – local em que oferece proteção a mulheres vítimas de violência doméstica – até a conclusão das investigações. A equipe retornou até a residência do casal e localizou o pendrive com diversas imagens e vídeos da mãe da criança em atos sexuais com o bebê.

Diante dos fatos, a delegada representou pela prisão preventiva do casal, pelo crime de estupro de vulnerável com agravante por se tratar de descendente. “Além do suspeito responder pelos crimes citados, ele responderá também por rufianismo, pois obrigava a companheira a se prostituir, tirando proveito da exploração sexual”, lembrou Guzella.

O casal está preso à disposição da Justiça. A mãe da criança foi encaminhada para a Penitenciária Feminina de Piraquara. O padrasto foi encaminhado para o Centro de Triagem, em Curitiba. Durante as diligências a polícia descobriu que a ex-mulher do caminhoneiro, com quem ficou casada por 17 anos, também teria sofrido os mesmos crimes. Um novo inquérito policial foi instaurado, para apurar o fato similar ao caso do flagrante.

Previous ArticleNext Article