Sem categoria
Compartilhar

Casos de agressão contra mulher aumentam 15%

Com Rosangela Gris - Metro Jornal MaringáEntre janeiro e outubro deste ano, foram registrados 1.852 boletins de ocorrênc..

Fernando Garcel - 25 de novembro de 2016, 11:27

Com Rosangela Gris - Metro Jornal Maringá

Entre janeiro e outubro deste ano, foram registrados 1.852 boletins de ocorrências na Delegacia da Mulher por lesão corporal, ameaça e injúria em Maringá, no Noroeste do Paraná. O número representa uma média de seis agressões por dia. No comparativo com os dez primeiros meses de 2015, os dados apontam aumento de 15% nos casos de violência na cidade. Do total de casos registrados, 1.054 resultaram em inquéritos instaurados.

No ano passado, no mesmo período igual, foram 1.612 ocorrências, sendo 111 casos de estupro. “São estatísticas alarmantes. Infelizmente, os casos de violência contra a mulher ainda são muito frequentes”, lamenta Tânia Tait, da Ong Maria do Ingá - Direitos da Mulher. “Hoje temos quatro mulheres na Casa Abrigo de Maringá. É para lá que vão as vítimas que já foram agredidas e estão correndo risco de vida”, diz Tânia.

Ela destaca que, além da violência física e sexual, há outras como a emocional e psicológica, também enquadradas na Lei Maria da Penha. “A legislação avançou nos últimos anos com a aprovação da Maria da Penha e recentemente com a Lei do Feminicídio, que agrava os casos de assassinato, porém a impunidade ainda é grande”, lamenta Tânia.

Em relação aos homicídios, ainda segundo a integrante da ONG Maria do Ingá, a maioria é praticado por ex-companheiros inconformados com o fim do relacionamento. “Isso mostra que, ao identificar o comportamento agressivo dos companheiros, as mulheres estão tentando se libertar”, analisa. Sobre o perfil das vítimas, em geral elas têm entre 20 anos e 40 anos, curso superior e são das mais variadas classes sociais.

Capturar